Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • Lab Sebrae Instagram
  • Lab Sebrae Instagram
19 de Novembro de 2019
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Viagens

Todas as notícias
Publicado em 26/09/2019 06h56.

Congresso segue Bolsonaro e mantém cobrança de bagagens despachadas

Para os parlamentares, a cobrança de bagagens incentivará empresas de aviação low cost (companhias de baixo custo).
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Congresso segue Bolsonaro e mantém cobrança de bagagens despachadas
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Acorda Cidade

Agência Brasil - O Congresso Nacional decidiu, em sessão realizada na noite de ontem (25), manter o veto do presidente Jair Bolsonaro à franquia de bagagens despachadas no transporte aéreo de passageiros. Para o veto ser derrubado eram necessários 257 votos contrários, mas faltaram dez votos. Foram 247 votos contrários ao veto e 187 favoráveis. Com isso, as empresas aéreas poderão continuar cobrando pela bagagem despachada.

Bolsonaro vetou a isenção de cobrança de bagagens até 23 quilos (kg) em junho. A regulamentação da franquia de bagagem foi incluída em emenda parlamentar na tramitação da Medida Provisória (MP) 863. A MP, que foi apresentada pelo governo de Michel Temer, autorizava até 100% de capital estrangeiro em companhias aéreas e foi aprovada pelo Congresso Nacional em maio deste ano.

Essa é a mesma franquia existente à época em que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) editou resolução permitindo a cobrança, em 2016. O veto de Bolsonaro, segundo o Palácio do Planalto, foi feito com base no “interesse público”.

Debates

O argumento de parlamentares favoráveis ao veto se baseava no princípio da livre concorrência. Para eles, a cobrança de bagagens incentivará empresas de aviação low cost (companhias de baixo custo). “Nós queremos abrir o mercado aéreo no Brasil. Nós estamos em um monopólio. São três companhias que cobram o que querem. O serviço não melhorou e a passagem não ficou mais barata. E existem pelo menos cinco empresas querendo entrar no mercado brasileiro”, disse a líder do governo no Congresso, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP).

Os contrários ao veto argumentam que a resolução da Anac não barateou o custo das passagens, como se argumentava na época. “Todos os indicadores mostraram que as passagens só aumentaram. Não vamos assumir a responsabilidade de continuar a ter monopólio de empresas que ganham na bagagem, ganham na passagem e oferecem serviço da pior qualidade”, disse o senador Humberto Costa (PT-PE).

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Viajar de carro com crianças exige cuidados extras
Feriadão

Viajar de carro com crianças exige cuidados extras

Saiba como viajar de carro com crianças de forma tranquila e sem ter imprevistos pelo caminho.

Festival de música atrai visitantes a Itacaré  e garante boa ocupação hoteleira neste feriado
Bahia

Festival de música atrai visitantes a Itacaré e garante boa ocupação hoteleira neste feriado

De acordo com o secretário municipal de Turismo, o Festival Música Boa é uma das iniciativas desenvolvidas ...

5 destinos na região Sudeste para curtir a natureza com crianças
Dicas de viagens

5 destinos na região Sudeste para curtir a natureza com crianças

Veja opções de áreas naturais que podem ser aproveitados por toda a família.

Vídeo

Obras do Complexo Educacional, no Feira Tênis Clube, terão prédio de 7 andares e edifício garagem Veja mais Vídeos ›

Podcast

Quadro Cá Entre Nós - 16.11
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram