Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • SECOM
18 de Fevereiro de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Economia

Todas as notícias
Publicado em 02/09/2019 19h55.

Setor de seguros tem alta de 8,4% no faturamento no primeiro semestre

No período, foram arrecadados R$ 125,4 bilhões
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra

Acorda Cidade

Agência Brasil - O setor nacional de seguros arrecadou no primeiro semestre deste ano R$ 125,4 bilhões, alta de 8,4% em comparação com o mesmo período do ano passado. Na avaliação do presidente da Confederação das Seguradoras (CNseg), Marcio Coriolano, esse é o maior crescimento registrado na receita do setor desde 2015. Os números foram divulgados hoje (2) pela CNseg e não incluem a arrecadação do Seguro DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres) e da Saúde Suplementar.

Coriolano informou que o resultado apurado no acumulado janeiro/junho deste ano é decorrente da expansão de 5,5% do segmento de Danos e Responsabilidades e de 9,3% do segmento de Cobertura de Pessoas. No primeiro, tiveram destaque no semestre os seguros Marítimos e Aeronáuticos (+32,4%); Crédito e Garantias (+29,5%); Responsabilidade Civil (+20,7%); Rural (+11,9%); e Patrimonial (+11,5%). Já o ramo de Automóveis, considerado a principal carteira de seguros de propriedade, apresentou queda de 0,7% no acumulado dos seis primeiros meses deste ano.

No segmento de Pessoas, os Planos de Risco evoluíram 12,8%, enquanto os seguros VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) e PGBL (Plano Garantidor de Benefício Livre) subiram, respectivamente, 8,2% e 5,7%.

Considerando os últimos 12 meses, o setor teve incremento de 3,1% sobre igual período anterior, encerrado em junho de 2018.

Junho
De acordo com a CNseg, a arrecadação do setor em junho alcançou R$ 21,9 bilhões, sem DPVAT e Saúde Suplementar, mostrando crescimento de 15,6% sobre junho do ano passado.

Os números do mês revelam queda de receita de 3,9% entre as apólices de Danos e Responsabilidades e, em contrapartida, alta de 27,4% nas coberturas de Pessoas, devido à recuperação mensal dos Planos de Acumulação (+35,4%) e dos Planos de Risco (+13,7%).

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

União pagou em janeiro R$ 368,24 mi em dívidas atrasadas de estados
Economia

União pagou em janeiro R$ 368,24 mi em dívidas atrasadas de estados

Dados foram divulgados pelo Tesouro Nacional.

Aeroportos devem receber 1,36 milhão de passageiros durante o carnaval
Economia

Aeroportos devem receber 1,36 milhão de passageiros durante o carnaval

Estimativa inclui os 42 terminais da rede Infraero

Começam a valer medidas da Caixa para estimular construção civil
Economia

Começam a valer medidas da Caixa para estimular construção civil

Novas regras foram anunciadas no último dia 12 pelo banco.

Vídeo

Vereador protocola ação no MP pedindo cancelamento do Carnaval de Salvador devido ao coronavírus Veja mais Vídeos ›

Podcast

Quadro Cá Entre Nós - 15.02 (Auto Confiança)
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram