Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • Gov BA modelo de gestão
  • Gov BA modelo de gestão
24 de Agosto de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Saúde

Todas as notícias
Publicado em 07/08/2019 15h33.

Cuidados com o colesterol alto devem começar na infância, alertam especialistas

Na infância, a principal causa de colesterol alto se deve a uma alimentação rica em gorduras, ao excesso de peso e ao sedentarismo.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra

Acorda Cidade

Para celebrar o Dia Nacional de Combate ao Colesterol, em 8 de agosto, o Departamento Científico de Endocrinologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), em parceria com o Departamento de Dislipidemia e Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), preparou material ilustrativo (folder e vídeo) voltado aos pais e pediatras para esclarecer dúvidas sobre o tema.

Na infância, a principal causa de colesterol alto se deve a uma alimentação rica em gorduras, ao excesso de peso e ao sedentarismo. Entretanto, algumas crianças e adolescentes terão colesterol alto mesmo seguindo uma dieta saudável. Para os especialistas, considerando ser primordial para o funcionamento do corpo humano, é importante ter os níveis do colesterol sob controle.

Excesso - “Quando os níveis do colesterol estão altos no sangue, e sob determinadas condições (tais como diabetes, hipertensão, fumo e obesidade), o seu excesso pode ser perigoso e causar depósitos nas paredes das artérias, o que leva à aterosclerose. Esse processo pode começar desde a infância. Quando não controlado, pode levar a temíveis complicações, como o infarto do miocárdio e o AVC”, explica o presidente do DC de Endocrinologia da SBP, dr. Crésio Dantas Alves.

Cerca de 70% do colesterol no sangue vem do fígado e apenas 30% vêm da alimentação. Depois de passar pela circulação, o colesterol precisa ser removido novamente pelo fígado para formar bile. Os níveis de colesterol no sangue dependem, portanto, principalmente da capacidade do fígado em removê-lo. Isso varia de pessoa para pessoa.

Dosagem – Atualmente, consensos nacionais e internacionais sugerem que a primeira dosagem de colesterol na infância seja feita, em toda a criança, entre nove e 11 anos. Crianças obesas, com idade entre dois e oito anos, com diagnóstico de diabetes ou que tenham histórico de doença cardíaca ou colesterol alto, devem ter os níveis de colesterol dosados.

O presidente do DC explica que “se o LDL-colesterol da criança, ou seja, a fração ruim do colesterol no sangue, estiver acima de 130mg/dl, os pais deverão procurar um pediatra ou endocrinologista para que possam avaliar seu filho”. Dr. Crésio ressalta que a infância e a adolescência são fases importantes na prevenção de doenças do coração e que os hábitos de vida formados nesta fase são fundamentais para a qualidade de vida do adulto.

Fatores de risco – Ser sedentário e ter uma alimentação pouco saudável não são os únicos fatores que aumentam os riscos do colesterol alto na infância. Eles também incluem histórico familiar e outras condições de saúde, tais como diabetes, doença renal, artrite idiopática juvenil, obesidade e pressão alta.

Dr. Crésio diz que é importante a pessoa saber se tem colesterol alto por histórico familiar ou alimentação inadequada. “O colesterol familiar é o vilão maior, porque começa na infância e pode causar infarto precoce nas pessoas. É a chamada hipercolesterolemia familiar ou HF. Nestes casos, fazer dieta não é suficiente e devem ser utilizadas medicações seguras para controlar o colesterol e prevenir doença do coração no futuro”, observa.

Ele destaca ainda que o estilo de vida é muito importante na redução do risco de infarto e AVC. Assim, evitar o sedentarismo, comer alimentos com gordura saturada e fumar são medidas importantes a serem seguidas. “Crianças devem evitar o consumo de biscoitos recheados, bolo, chocolate, sorvete, hambúrguer, batata frita, refrigerante, frituras e alimentos ultraprocessados em geral, além de evitar o uso de telas (TV, videogame, celular) acima do tempo recomendado pela SBP e a Academia Americana de Pediatria (AAP). É preciso dar preferência ao consumo de verduras, legumes e frutas, peixe e frango, leite, queijo branco e brincadeiras ao ar livre, corridas e a prática de esportes”, orienta.

Em sua avaliação, a prevenção do colesterol alto deve ser para a vida toda e visa reduzir o risco cardiovascular. O controle pode ser feito por medidas de estilo de vida ou medicamentos. “O controle do colesterol pode ser feito com estatinas e reduzir o risco de mortalidade. A cada 40mg/dL de colesterol LDL reduzido, a mortalidade por infarto se reduz em 20%”, finaliza dr. Crésio.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Cinco sintomas de que você pode estar com depressão
Saúde

Cinco sintomas de que você pode estar com depressão

Segundo a Organização Mundial da Saúde, 300 milhões de pessoas sofrem com o transtorno no planeta.

Secretário estadual da saúde anuncia medidas para ampliar cobertura vacinal da Bahia
Saúde

Secretário estadual da saúde anuncia medidas para ampliar cobertura vacinal da Bahia

Durante o encontro, que teve como tema ‘Imunização, Arboviroses e Doenças Imunoprevinivéis’, Fábio Vila...

Ministro da Saúde anuncia multivacinação para outubro
Saúde

Ministro da Saúde anuncia multivacinação para outubro

Os registros já serão feitos em uma carteira digital.

Vídeo

Veja vídeo em 3D de como ficará o Centro de Educação, no prédio do FTC Veja mais Vídeos ›

Podcast

CDL realiza entrega dos prêmios da campanha Liquida Feira 2019
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram