Acorda Cidade - Dilton Coutinho

05 de Julho de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Polícia

Todas as notícias
Publicado em 23/07/2019 11h38.

Projeto Oportunizar da PM incentiva alunos à leitura e a combater agressões

O programa atua nas cidades de Feira de Santana e São Gonçalo dos Campos acolhendo alunos que sofrem agressões e que são agredidos de forma física ou psicológica.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Projeto Oportunizar da PM incentiva alunos à leitura e a combater agressões
Foto: Joilson Miranda/PMBA

Acorda Cidade

O 'Projeto Oportunizar', criado pela Ronda Escolar da 67ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/ Feira de Santana), tem como objetivo principal orientar os alunos a não agredir o próximo incentivando-os através da leitura dos clássicos da Literatura Brasileira e da construção de um jardim na escola, na qual o estudante faz parte.

O programa atua nas cidades de Feira de Santana e São Gonçalo dos Campos acolhendo alunos que sofrem agressões e que são agredidos de forma física ou psicológica. Os estudantes são convidados a participarem de forma voluntária e realizam atividades. Já são 25 escolas beneficiadas pelo projeto.

Segundo a idealizadora do projeto, tenente Maria de Fátima Pereira, a metodologia que é aplicada no projeto é a verificação dos fatos, a convocação dos pais da vítima que agrediu e que foi agredida e o conselho escolar. “Há uma conversa entre si, falamos sobre notas, perguntamos aos pais da vítima que sofreu a agressão se querem fazer o registro ou não. Sempre escutamos os dois lados”, disse.

Ainda segundo a oficial, a metodologia consiste também em oportunizar os alunos e foi daí que surgiu o nome do projeto. “Sugerimos o livro, que os pais façam a leitura e debatam sobre o tema com os estudantes. Em seguida vem a confecção do jardim, sempre um cooperando com o outro”.

De acordo com a tenente, eles já têm o apoio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/seção Feira de Santana) e buscam agora parceria com o Ministério Público. “É gratificante, uma realização profissional poder ajudar os alunos. Em todos os casos que demos esse suporte não houve reincidências”, contou a tenente, acrescentando que como diz o ditado do beija-flor, “estou levando minha água aos pouquinhos e espero que consigamos encher esse copo de esperança”.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Cipe Cerrado erradica 2 toneladas de maconha no Oeste da Bahia
Muquém do São Francisco

Cipe Cerrado erradica 2 toneladas de maconha no Oeste da Bahia

Buscas foram realizadas, mas o proprietário da maconha não foi localizado.

Feminicídios crescem 150% na Bahia e Defensoria volta a pedir registro de crimes de violência doméstica em Delegacia Digital
Bahia

Feminicídios crescem 150% na Bahia e Defensoria volta a pedir registro de crimes de violência doméstica em Delegacia Digital

Núcleo de Defesa da Mulher da Defensoria segue com atendimentos remotos gratuitos a mulheres vítimas de viol...

Dois jovens são assassinados a tiros em Feira de Santana
Feira de Santana

Dois jovens são assassinados a tiros em Feira de Santana

Durante os disparos uma pessoa foi atingida e socorrida para um hospital.

Vídeo

Entregadores de apps de Feira de Santana aderem a greve nacional e reivindicam melhores condições de trabalho Veja mais Vídeos ›

Facebook

Instagram