Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • Lab Sebrae Instagram
  • SECOM - BAHIA AQUI É TRABALHO
17 de Novembro de 2019
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Mundo do trabalho

Todas as notícias
Publicado em 16/07/2019 08h47.

Mentir no currículo é crime?

Entenda como faltar com a verdade no currículo pode prejudicar sua carreira
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Mentir no currículo é crime?
Foto: Divulgação

Gabriele Silva

O medo de não conseguir a tão sonhada vaga leva muitos profissionais a mentir no currículo. A medida desesperada pode parecer, inicialmente, inofensiva. No entanto, pode acarretar diversos problemas ao longo do tempo, até mesmo envolvendo a Justiça. Mesmo não tendo uma lei estabelecendo que mentir no currículo é crime, a descobertas de divergências de informações no documento pode prejudicar a imagem do profissional e ainda resultar em demissão por justa causa.
Mentir no currículo e a justa causa

Em 2013, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara de Deputados rejeitou um projeto de lei que tinha como proposta tipificar como crime a falsificação de currículos. A justificativa utilizada é falsificação de currículo poder ser enquadrada no artigo 298 do Código Penal, que prevê reclusão, de um a cinco anos, para quem falsificar documento particular.

Nos últimos anos, decisões recentes da Justiça sobre mentiras no currículo têm dado parecer favorável a demissão do funcionário por justa causa quando são identificadas informações falsas sobre conclusão do ensino médio, por exemplo.

Mesmo quando não há uma falsificação direta de documento, como é o caso do ensino médio, exagerar nas informações do currículo ou passar dados que não condizem com a realidade, como o tempo de experiência, pode acarretar problemas para o profissional. Caso consiga o cargo, em algum momento, será cobrado conforme as descrições em seu currículo. As empresas verificam escolaridade do funcionário e outros dados, por isso mentir sobre a experiência profissional ou tempo de trabalho pode ser prejudicial à sua carreira.

Currículo sem experiência profissional

Especialmente os recém-formados têm dificuldade para elaborar um bom currículo. A insegurança de competir com profissionais mais experientes pode levar o candidato a inventar cargos, experiências ou até mesmo qualificações em seu currículo. Para evitar enfrentar problemas posteriormente, uma dica é criar um currículo de recém-formado para profissionais sem experiência que impressione os recrutadores e auxilie na busca pela vaga desejada. 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Mundo do Trabalho

CNI e Senai listam 30 profissões promissoras para a indústria 4.0

O setor automotivo está entre os que mais demandará profissionais para vagas ligadas à transformação digi...

Mundo do trabalho

Em uma entrevista, como falar das experiências anteriores?

Segundo pesquisa, alguns jovens ainda mentiriam e ressaltariam coisas ruins dos antigos empregos.

Estágio x emprego: entenda a diferença!
Mundo do Trabalho

Estágio x emprego: entenda a diferença!

A modalidade não se configura como um trabalho formal, mas uma atividade voltada ao aprendizado.

Vídeo

I Feirão da Casa do Trabalhador atrai centenas de candidatos e gera tumulto Veja mais Vídeos ›

Podcast

Ouça o Programa desta sexta-feira 14.11:
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram