Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • SECOM
17 de Julho de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Educação

Todas as notícias
Publicado em 10/07/2019 16h31.

Estudantes aprendem como o lixo descartado irregularmente impacta na proliferação da dengue

A dengue foi um dos principais temas de estudo dos estudantes de 4º e 5º ano da Escola Municipal Professora Francy Silva Barbosa, do bairro Campo Limpo, durante os seus primeiros três meses de aula.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Estudantes aprendem como o lixo descartado irregularmente impacta na proliferação da dengue
Foto: Divulgação

Acorda Cidade

A poluição ambiental e suas conexões com a dengue. Este foi um dos temas discutidos pela Equipe de Educação e Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde, com os estudantes da Escola Municipal Professora Francy Silva Barbosa, do bairro Campo Limpo, durante sua visita à unidade de ensino na terça-feira (9). Dilza Pereira da Silva, integrante do grupo, alertou os jovens de que o perigo não está apenas em deixar água parada.

“Sabe aquele saco de salgadinho que a gente come e, às vezes, joga no quintal de casa ou no meio da rua? A tampinha da garrafa pet? Uma casquinha de ovo? Em tudo isso, os mosquitos põem seus ovos. Esses ovos ficam nas paredes desses recipientes e podem sobreviver ali por um ano. Quando eles entram em contato com água, eclodem e aí surgem as larvas que darão origem ao mosquito”, explicou.

A dengue foi um dos principais temas de estudo dos estudantes de 4º e 5º ano da Escola Municipal Professora Francy Silva Barbosa, do bairro Campo Limpo, durante os seus primeiros três meses de aula. A discussão surgiu a partir do estudo da água e suas ramificações – poluição, limpeza, etc. Dentre estes aspectos, os alunos buscaram ampliar seus conhecimentos sobre o mosquito Aedes Aegypti e sua relação com o recurso.

Segundo a coordenadora pedagógica da unidade de ensino, Lêda Pereira da Silva, a ideia de convidar o grupo surgiu após uma agente de endemias mencionar sua existência em uma visita rotineira à escola. Por se tratar de um tema importante, decidiu-se que todas as turmas assistiriam às apresentações, e não somente 4º e 5º ano, como no início dos estudos sobre o tema.

As intervenções da Equipe de Educação e Saúde incluem dramatizações acerca da relação entre macho e fêmea, uso de fantoches (quando crianças forem o público-alvo), explicações sobre as causas que levam ao aparecimento do mosquito em determinado ambiente e o porquê de sua eventual permanência, transmissão de doenças, entre outros aspectos.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Google disponibiliza bolsas de estudo para projeto tecnológico
Educação

Google disponibiliza bolsas de estudo para projeto tecnológico

Estudantes de universidades da América Latina podem se inscrever.

Entenda a diferença entre escolas construtivistas e tradicionais
Educação

Entenda a diferença entre escolas construtivistas e tradicionais

No Brasil, os métodos ainda se mesclam e se complementam.

Educação

Faculdade promove curso sobre direito do consumidor

Evento ocorre na Faculdade Uninassau no dia 31 de julho.

Vídeo

Encontrando o PM que salvou a vida de garotinha; veja como foi o reencontro com a avó Veja mais Vídeos ›

Podcast

Prefeitura vai investir cerca de R$ 40 milhões em centro educacional na área do Feira Tênis Clube
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram