Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • SECOM
20 de Julho de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Educação

Todas as notícias
Publicado em 09/07/2019 08h18.

Instituições têm até sexta-feira (12) para se inscrever no Ciência na Escola

A iniciativa busca aprimorar o ensino de ciências na educação básica, em especial nos anos finais dos ensinos fundamental e médio.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra

Acorda Cidade

O prazo para as instituições de ensino interessadas em participar do Programa Ciência na Escola foi prorrogado para as 23h59 de 12 de julho. O cadastro das propostas tinha se encerrado em 24 de junho. A iniciativa busca aprimorar o ensino de ciências na educação básica, em especial nos anos finais dos ensinos fundamental e médio.

As propostas devem ser submetidas por universidades federais pelo site do programa. Estas devem se juntar com pelo menos um Instituto Federal de Ciência e Tecnologia (IF) ou um Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet). O consórcio/rede de instituições pode ainda conter:

instituições de educação superior públicas ou privadas;
institutos de ciência e tecnologia;
redes educacionais estaduais;
redes educacionais municipais;
espaços científicos e culturais, como museus, planetários e observatórios.

O investimento do Ministério da Educação (MEC) para o projeto, que ainda conta com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), é de R$ 100 milhões.

São até R$ 20 milhões para propostas regionais — que envolvam ao menos três estados da mesma Região do País —, R$ 10 milhões para interestaduais — dois estados da mesma Região — e R$ 4 milhões para iniciativas em um só estado.

Os objetivos do Programa Ciência na Escola são:

aprimorar o ensino de ciências nas escolas de educação básica;
promover o ensino por investigação voltado à solução de problemas;
intensificar a qualificação de professores da educação básica para o ensino de ciências;
estimular o interesse dos alunos da educação básica pelas carreiras científicas;
identificar jovens talentos para as ciências;
fomentar a implementação de soluções inovadoras que contribuam para aprimorar o ensino e o aprendizado de ciências;
incentivar o uso de novas tecnologias educacionais e novos métodos de ensino de ciências;
fortalecer a interação entre escolas de educação básica, instituições de ensino superior, espaços de ciência e outras instituições de ciência, tecnologia e inovação;
democratizar o conhecimento e popularizar a ciência.

O programa teve início em abril deste ano. Foram quatro ações simultâneas: chamada pública para instituições, chamada pública para pesquisadores, Olimpíada Nacional de Ciências e especialização a distância em ensino de ciência.

O Ciência na Escola valoriza a perspectiva pedagógica de que o aluno seja o protagonista na construção e na apropriação do conhecimento, além do aprimoramento do ensino de ciências na educação básica com elementos de ensino por:

investigação;
mão na massa;
abrangência;
criatividade;
inovação;
diversidade;
democratização do conhecimento;
popularização da ciência.

O que se espera é que as propostas selecionadas promovam o aprimoramento do ensino de ciências e que sua execução seja capaz de:

intensificar a vivência de alunos das redes públicas de ensino fundamental e médio com métodos de investigação científica para a resolução de problemas, com aplicação no cotidiano;
estimular a aproximação e a interação entre atores relevantes à produção do conhecimento científico, escolas de ensino fundamental e médio, instituições de ensino superior, espaços de ciência e outras instituições de ciência, tecnologia e inovação em benefício do ensino de ciências nas escolas públicas de educação básica;
despertar, estimular e incentivar talentos e habilidades em alunos da educação básica para as ciências;
promover a qualificação de professores da educação básica para o ensino de ciências sob a perspectiva da aprendizagem pela investigação e adoção de procedimentos científicos;
contribuir para a redução das desigualdades socioeducacionais no país.
 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Enem 2019 pode cobrar temas abordados no noticiário
Educação

Enem 2019 pode cobrar temas abordados no noticiário

Assuntos podem cair na prova de Linguagens, Ciências Humanas e até mesmo Redação.

Educação

Exame de revalidação de diplomas de medicina terá mais de uma edição por ano

Os novos parâmetros do exame foram elaborados por um Grupo de Trabalho interministerial.

Uefs divulga lista de convocados da 3ª chamada do Sisu 2019.2
Educação

Uefs divulga lista de convocados da 3ª chamada do Sisu 2019.2

Vale lembrar que o candidato em situação "habilitado" deverá entregar os documentos nos mesmos dias e horá...

Vídeo

Cachorro destrói quarto da dona, deixa ela uma fera e viraliza; assista Veja mais Vídeos ›

Podcast

Moradores do bairro Campo Limpo reclamam da situação das ruas e fazem equilibrismo para não caírem na lama
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram