Acorda Cidade - Dilton Coutinho

23 de Outubro de 2021
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Polícia

Todas as notícias
Publicado em 14/06/2019 06h56.

Audiência pública discute ações para combater focos do mosquito da dengue em complexo policial

Ministério Público pediu ao estado um plano de ação para a remoção dos veículos que acumulam água.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Audiência pública discute ações para combater focos do mosquito da dengue em complexo policial
Foto: Paulo José / Acorda Cidade

Rachel Pinto

Uma audiência pública foi realizada na tarde de quinta-feira (13), na Câmara Municipal de Vereadores de Feira de Santana, com o objetivo de discutir a situação de abandono em que se encontra o Complexo Policial Investigador Bandeira, localizado no bairro Jomafa em Feira de Santana,  e principalmente os focos do mosquito Aedes Aegypty que existem no local.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

A realidade atual do complexo repercutiu bastante essa semana na cidade, assim como a atitude do empresário Jaçom Bandeira, filho do Investigador Bandeira, que com recursos próprios limpou algumas áreas do equipamento público. Participaram da audiência pública, autoridades, vereadores, o promotor de justiça Audo Rodrigues e a coordenadora da Vigilância Epidemiológica Francisca Oliveira.

O promotor Audo Rodrigues disse que as discussões em relação ao combate a dengue na cidade vem sendo intensificadas ao longo do tempo pelo Ministério Público (MP). De acordo com ele, o órgão têm pontuado algumas ações ministeriais na tentativa de minorar os efeitos da dengue. Ele frisou que precisam ser deslocadas ações e dividendos para ajudar no combate a doença. Durante a audiência pública, tratou-se também da ação civil pública promovida pela Drª Mônia sobre o controle dos carros amontoados no Complexo Policial Investigador Bandeira.

“O fato é que isso tem proliferado e tem sido um foco da doença. Como foi tratado aqui, trata-se de um ponto estratégico que diminuiu inclusive de 15 dias para 8 dias de implementação do trabalho dos agentes de endemias. Na ação tem o pedido para que o estado apresente imediatamente em um prazo de 30 dias um plano de ação para a remoção dos veículos. Não queremos interferir na atividade. Cabe ao próprio estado da Bahia, no seu poder de administrar e tirar as conclusões necessárias para que se efetive a remoção de todos os veículos daquela localidade”, ressaltou Audo Rodrigues.

O vereador Isaías de Diogo foi o responsável pela convocação da audiência pública de hoje e na semana passada denunciou na Câmara de Vereadores a situação do Complexo Policial Investigador Bandeira. Considerando a realidade do equipamento como um caso de calamidade pública, ele frisou que a situação existe há quatro anos e que a justiça tem conhecimento dos fatos.

“Saio daqui com resultados positivos por ouvir a explanação do delegado, por ouvir a explanação da Dr. Mônia que foi contundente mostrando para a gente que essa investigação, essa ação que ela vem fazendo no complexo já existe há quatro anos. No entanto, eu esperei uma posição da Vigilância Epidemiológica sobre as ações do município de combate ao mosquito. Saio daqui crendo que eu preciso fazer mais ações como essa e provocar a Secretaria de Saúde no que diz respeito ao trabalho no Complexo Policial Investigador Bandeira”, comentou.

O vereador ressaltou que a audiência pública foi registrada em ata e toda a documentação levantada na reunião, assim como fotos, serão encaminhadas ao governo do estado.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Francisca Oliveira, declarou que o órgão realiza um trabalho estratégico no complexo policial. Segundo ela, a equipe de endemias faz a cada oito dias o bloqueio do mosquito e o tratamento focal e perifocal em todo o local.

“A equipe da vigilância trabalha incessantemente de domingo a domingo no combate a dengue e infelizmente o que a gente precisa ainda é que a população também se conscientize da sua importância de combater a dengue. Não depende só de nós da secretaria combater a dengue. Depende de todos. Cada um cuidando do seu ambiente”, afirmou.

Leia também: Diante do alto índice de dengue, empresário toma iniciativa de limpar área de complexo policial

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade.
 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Acusado de mandar matar pediatra é preso em Barreiras
Bahia

Acusado de mandar matar pediatra é preso em Barreiras

O homem estava com a prisão temporária decretada pela Justiça.

Preso padrinho que abusava da afilhada de 12 anos em Amargosa
Bahia

Preso padrinho que abusava da afilhada de 12 anos em Amargosa

Homem de 66 anos foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável. Ele enviava mensagens com teor sexual, a...

Jovem que atendia ilegalmente como médico diz que atuava em hospital sob supervisão; pena pode chegar a 7 anos de prisão
Feira de Santana

Jovem que atendia ilegalmente como médico diz que atuava em hospital sob supervisão; pena pode chegar a 7 anos de prisão

O caso estava sendo investigado pela 1ª Coordenadoria da Polícia Civil, após a informação ter sido passad...

Vídeo

Comerciantes dizem que podem voltar à Sales Barbosa se não houver diálogo com o prefeito Veja mais Vídeos ›

Ouça Agora

Programa desta sexta-feira 22.10:
Mais áudios ›

Facebook

Instagram