Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • GOVERNO 2
  • GOVERNO 2
24 de Junho de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Variedades

Todas as notícias
Publicado em 12/06/2019 09h12.

Comer, amar, treinar: como o amor pode ser incentivo para as práticas de exercícios físicos

Juntos há 8 meses, Stefanie Stephan e Marcos Araújo foram unidos pela corrida.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Comer, amar, treinar: como o amor pode ser incentivo para as práticas de exercícios físicos
Foto: Arquivo Pessoal

Acorda Cidade

Saídas para restaurantes, tomar um café ou ver aquele filme preferido comendo pipoca. Essas são algumas das atividades que os enamorados costumam fazer com seus pares. Mas, para além do lazer, a saúde e o bem-estar também podem estar atrelados ao amor.

Há cerca de dois anos, o conferente de pneus Marcos César Araújo resolveu participar do projeto de corrida Hapvida +1k e treinava sempre pela manhã. O que ele não imaginava é que seu coração ficaria por lá, no turno noturno. “Por causa da troca no meu horário de trabalho precisei mudar meu horário de treino. Quando fui à noite, conheci Stefanie. Aos poucos fomos conversando e eu me habituei a ir treinar nos horários em que ela estava”, conta.

O incentivo entre os dois é, sem sombra de dúvidas, o principal ganho desta relação nascida dentro do projeto de corrida. Inicialmente, Marcos diz que o ritmo dele era um pouco melhor que o de Stefanie, por isso ela gostava quando corriam juntos, porque melhorava a intensidade do treino dela. Mas o empurrão para competirem veio da parte dela. “Ele dizia gostar mais de futebol e surfar, não ligava tanto para corrida. Até que começamos a treinar juntos e participar de provas. Na última, corremos 21km”, pontua Stefanie.

Mentes na mesma linha

A atividade física é importante tanto para mente quanto para o corpo. Mas a psicóloga do Sistema Hapvida, Érica Ferreira, defende que é necessário que a pessoa faça algo que ela gosta. “O indivíduo não deve buscar algo que alguém pediu, mas na verdade algo que ele se identifique”, reforça. A especialista destaca ainda que a dificuldade de começar é inerente a algumas pessoas, entretanto quando elas têm um companheiro (a) mais ativo o incentivo para a prática é maior. Sobre a febre dos “casais fitness”, Érica explica que a sinergia faz com que isso aconteça. “Uma boa alimentação aliada à atividade física e estar com alguém que tem os mesmos pensamentos que você faz com que a situação surja de maneira natural”, destaca.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Varidades

11 maneiras de combater a ansiedade

Uma em cada três pessoas no mundo sofre de ansiedade e segundo estudo da Organização Mundial da Saúde.

Mundo Pet

Tudo o que você precisa saber para ter e cuidar bem de um cachorro

Aprenda o que fazer para ser o tutor perfeito do seu melhor amigo!

Psicóloga dá dicas para ter mais amor-próprio no relacionamento (e fora dele)
Comportamento

Psicóloga dá dicas para ter mais amor-próprio no relacionamento (e fora dele)

Quando o indivíduo aprende a amar a si próprio, aumentam suas chances de construir relacionamentos mais saud...

Vídeo

Senado Aprova (10 a 14 de junho) — O mais importante que o Senado aprovou nesta semana Veja mais Vídeos ›

Podcast

Movimento do comércio no feriado de Corpus Christi agrada lojistas e consumidores
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram