Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • governo 1
  • governo 1
24 de Junho de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Ciência e Tecnologia

Todas as notícias
Publicado em 27/05/2019 12h23.

Anunciou algo na internet? Fique atento ao novo golpe que rouba seu WhatsApp

Tática usa a ativação do programa de mensagens em um novo dispositivo para roubar a conta da vítima. Alvos são pessoas que estejam vendendo algo na internet
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Anunciou algo na internet? Fique atento ao novo golpe que rouba seu WhatsApp
Foto: Reprodução | Exemplo de mensagens recebidas pelas vítimas

Acorda Cidade

Nas últimas semanas, a Kaspersky Lab identificou um aumento nos relatos de vítimas que tiveram suas contas do WhatsApp roubadas e os especialistas da empresa descobriram o motivo. A conclusão chamou a atenção pela criatividade dos cibercriminosos, que não utilizam nenhum malware neste golpe, e conseguem enganar até pessoas que trabalham com tecnologia.

O esquema é simples. Os criminosos monitoram as plataformas de venda pela internet para mirar usuários que criaram um anúncio de venda. Com as informações do anúncio, os fraudadores enviam uma mensagem para a pessoa se passando pela plataforma de vendas dizendo: “verificamos um anúncio recém postado, e gostaríamos de atualizar para que continue disponível para visualização” ou “devido ao grande número de reclamações referente ao seu número de contato, estamos verificando”. As mensagens terminam pedindo para a vítima informar o código que receberá via SMS para solucionar a questão.

“Quando a vítima responde à mensagem, o fraudador começa o processo de ativar o WhatsApp em um novo celular e o suposto código de verificação é, na verdade, o código de ativação da conta. Se ela não prestar atenção, acaba passando o número e tem seu WhatsApp roubado em minutos. A empresa anunciou esta semana novas medidas de segurança”, explica Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky Lab no Brasil.

A segunda parte do golpe é a mesma utilizada pelos criminosos que estão clonando celulares no Brasil. Nela, enviam mensagens para os contatos mais recentes, que normalmente são amigos próximos ou familiares da vítima, pedindo um empréstimo para uma despesa urgente. Não há um padrão para a quantia - nas mensagens que os especialistas tiveram acesso, o pedido era de R$ 2.100. Se a pessoa tenta ajudar prontamente, o criminoso só precisa perguntar “qual o banco mais fácil para você” e depois enviar uma conta bancária de um laranja. Até o proprietário recuperar o acesso ao WhatsApp, o criminoso já teve tempo suficiente para falar com diversas pessoas.

“Além de ter atenção, só há uma maneira de evitar este esquema com tecnologia: a dupla autenticação do WhatsApp. É uma senha que o usuário cria e é solicitada de vez em quando pelo app. Mesmo que a vítima informe o código de ativação, o criminoso terá de pedir a senha da dupla autenticação – isto já sai do contexto do anúncio e a pessoa pode perceber a fraude antes de ser tarde demais”, alerta Assolini.

O analista ressalta ainda alguns pontos técnicos curiosos deste esquema: em nenhum momento há o uso de programas maliciosos para coletar as informações nos sites de venda ou para roubar a conta da vítima no programa de mensagem. O esquema é baseado 100% em engenharia social e utiliza recursos legítimos. Além disso, os anúncios criaram uma abordagem muito convincente. “Neste fim de semana, encontrei um amigo que trabalha com desenvolvimento de software e que caiu nesse golpe. Ele havia acabado de postar um anúncio e foi contatado. Foi surpreendente, pois tem conhecimentos de segurança e mesmo assim foi iludido”, destaca.

Mesmo sem ter responsabilidades direta na fraude, o analista de segurança dá dicas para as marcas que estão sendo vítimas nesse golpe. Até o momento, foram identificadas mensagens se passando pela OLX, Webmotors e Zap Imóveis. “Embora não haja uma solução milagrosa, sugiro que as empresas reavaliem o uso de autenticação de dois fatores via SMS e as informações dos usuários que são expostas publicamente por padrão. Frente a criação deste esquema malicioso, é importante criar uma solução benéfica para os usuários e que também mantenham suas privacidades protegidas das pessoas mal-intencionadas”, avalia o especialista.

A Kaspersky Lab é uma empresa internacional de cibersegurança que tem mais de 21 anos de operações no mercado. 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Cientistas dizem que uso de celular pode criar calo no crânio
Ciência e Tecnologia

Cientistas dizem que uso de celular pode criar calo no crânio

Anúncio de que postura com cabeça dobrada pode alterar formato do crânio foi contestado por outros pesquisa...

Internet

Cade arquiva denúncia contra Google por prática anticompetitiva

Empresa foi acusada de copiar conteúdo de concorrentes.

Cibercriminosos usam calendário no celular para distribuir phishing
Tecnologia

Cibercriminosos usam calendário no celular para distribuir phishing

Os ataques ocorreram durante todo o mês de maio.

Vídeo

Senado Aprova (10 a 14 de junho) — O mais importante que o Senado aprovou nesta semana Veja mais Vídeos ›

Podcast

Movimento do comércio no feriado de Corpus Christi agrada lojistas e consumidores
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram