Acorda Cidade - Dilton Coutinho

07 de Julho de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Feira de Santana

Todas as notícias
Publicado em 13/05/2019 10h36.

Reunião vai definir se transporte coletivo urbano vai paralisar as atividades em Feira de Santana

Segundo o presidente do sindicato dos rodoviários, a categoria está em estado de greve, pois uma pauta de negociação foi enviada para a classe patronal, porém não houve nenhuma resposta.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Reunião vai definir se transporte coletivo urbano vai paralisar as atividades em Feira de Santana
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade (Arquivo)

Daniela Cardoso

Uma reunião marcada para a tarde desta segunda-feira (13) vai decidir se os rodoviários de Feira de Santana vão paralisar as atividades ou não. Segundo o presidente do sindicato dos rodoviários de Feira de Santana, vereador Alberto Nery, a categoria está em estado de greve, pois uma pauta de negociação foi enviada para a classe patronal, porém não houve nenhuma resposta.

“Encaminhamos a pauta no mês de março e normalmente temos diversas reuniões no mês de abril e maio, só que os empresários esse ano não deram muita atenção as revindicações dos trabalhadores. Encaminhamos a pauta e tivemos só uma reunião pra garantir a data base, mas não houve a apresentação de nenhuma contraproposta. Em função disso haverá uma reunião hoje a tarde aqui em Feira, onde, após a reunião estaremos definido se haverá paralisação. Em Salvador, o vice-presidente tem participado das reuniões de negociações. Lá já houve várias reuniões, mas não houve avanço, então está decretado estado de greve”, informou o vereador ao Acorda Cidade.

Segundo Alberto Nery, a categoria está revindicando a reposição das perdas salariais, que o plano odontológico seja assumido integralmente pelas empresas, que o pagamento do tíquete alimentação tenha um reajuste igual ao que houver no salário dos funcionários e que as empresas assumam integralmente o plano de saúde, pois atualmente os trabalhadores tem uma coparticipação.

Segundo ele, para não atender a pauta de reivindicação, as empresas alegam que estão tendo prejuízos. O sindicalista lembra que foi pedida pelo poder público uma auditoria, que foi contratada há cerca de 10 meses, para constatar se as empresas realmente têm prejuízos ou se tem lucro. Porém, ele afirma que até o presente momento, nem a sociedade nem os próprios empresários tem conhecimento do resultado.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade
 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Feira de Santana atingiu pico da epidemia, acredita coordenadora do Comitê
Feira de Santana

Feira de Santana atingiu pico da epidemia, acredita coordenadora do Comitê

Ela afirma que a tendência nos próximos dias é que o número de novos infectados diminua.

Repartição pública de natureza administrativa atenderá das 8h às 13h
Feira de Santana

Repartição pública de natureza administrativa atenderá das 8h às 13h

Todos os setores que permaneçam em funcionamento deverão respeitar estritamente os protocolos de proteção ...

Um dia antes de cumprir o novo decreto de fechamento, comércio de Feira de Santana fica lotado
Feira de Santana

Um dia antes de cumprir o novo decreto de fechamento, comércio de Feira de Santana fica lotado

Além de estabelecimentos comerciais, foi possível verificar longas filas em bancos, casas lotéricas e grand...

Vídeo

Entregadores de apps de Feira de Santana aderem a greve nacional e reivindicam melhores condições de trabalho Veja mais Vídeos ›

Podcast

Ouça o Programa desta terça-feira 06.07:
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram