Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • SECOM BA METAS
  • SECOM G NEWS
19 de Maio de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Brasil

Todas as notícias
Publicado em 23/04/2019 21h20.

Projeto sobre pagamento de despesas por detento é enviado ao Senado

Texto seria votado em plenário, mas senadores querem mais debate.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Projeto sobre pagamento de despesas por detento é enviado ao Senado
Foto: Arquivo/Agência Brasil

Acorda Cidade

Agência Brasil - O plenário do Senado enviará à Comissão de Direitos Humanos da Casa projeto de lei (PL) que obriga o preso a ressarcir o Estado das despesas com sua permanência no sistema carcerário. O PL foi apresentado em 2015, pelo então senador Waldemir Moka, e passou pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) antes de chegar ao plenário. O projeto deverá ficar por 15 dias na comissão para debates antes de voltar ao plenário, para votação.

Leia também: Menor infrator custa cerca de 12 mil reais ao governo

A votação do texto estava previsto para esta terça-feira (23), mas o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), acolheu o requerimento do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) para que o tema seja discutido com mais profundidade. Alcolumbre colocou o requerimento de Randolfe em votação e este foi aprovado simbolicamente (sem votação nominal, registrada em painel). Outros senadores apoiaram Randolfe e pediram um debate mais profundo sobre o tema.

“Temos que voltar esse assunto para a Comissão de Direitos Humanos, debater com profundidade. É fácil imputar responsabilidade com quem, muitas vezes, o Estado não teve nenhuma para [responsabilidade] com ele”, disse Rose de Freitas (Pode-ES). “Sabemos que há, além da sanção jurídica, a sanção social. Dificilmente, a pessoa arranja emprego [após deixar a prisão]. Quem vai ser condenado com isso vai ser toda a família. Vamos encaminhar para a Comissão de Direitos Humanos”, acrescentou Fabiano Contarato (Rede-ES).

Até mesmo os senadores favoráveis ao projeto, como Major Olímpio (SP) e Soraia Thronicke (MS), ambos do PSL, concordaram com o encaminhamento da matéria à CDH. “A matéria é importantíssima, fundamental para a aplicação da justiça”, disse Olímpio. O senador chegou a pedir a apreciação também da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), mas a demanda não foi à frente.

Soraia lembrou que o projeto é direcionado aos condenados por corrupção e lavagem de dinheiro, dentre outros crimes financeiros. “O projeto diz que os que têm condições financeiras devem ressarcir o Estado pelos gastos com sua manutenção. Os que não têm é outra história”, disse a senadora. Ela chegou a pedir a relatoria do projeto na CDH.

O texto original afirma que, no caso de condenados sem condições econômicas, o ressarcimento ao Estado não deve prejudicar a indenização dos danos provocados pelo crime, desde que determinados judicialmente; a assistência à família e pequenas despesas pessoais. "Entretanto, aquele que reúne condições econômicas, como, por exemplo, os condenados por corrupção, lavagem de dinheiro ou crimes financeiros, deve promover o ressarcimento ao Estado [...]", diz o texto do PL.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Estrutura de mina da Vale em Barão de Cocais pode se romper a partir deste domingo
Brasil

Estrutura de mina da Vale em Barão de Cocais pode se romper a partir deste domingo

O tremor gerado pelo colapso da estrutura poderia causar uma reação em cadeia provocando o rompimento da Bar...

Mais de 70% da violência sexual contra crianças ocorre dentro de casa
Brasil

Mais de 70% da violência sexual contra crianças ocorre dentro de casa

Campanha nacional de conscientização é realizada no mês de maio.

Juíza aumenta multa da Vale para R$ 300 milhões e pede explicações
Brasil

Juíza aumenta multa da Vale para R$ 300 milhões e pede explicações

Segundo o MP, a mineradora não apresentou o estudo dos impactos relacionados ao eventual rompimento das estru...

Vídeo

Bolsonaro diz que bloqueia verba da educação porque precisa e chama manifestantes de idiotas úteis Veja mais Vídeos ›

Podcast

Defensoria Pública discute orçamento participativo com a sociedade civil
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram