Acorda Cidade - Dilton Coutinho

10 de Dezembro de 2019
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Educação

Todas as notícias
Publicado em 25/09/2018 11h28.

Professores ocupam prédio da prefeitura em protesto por recurso do Fundef

Mais de 200 professores aderiram à manifestação logo cedo, e a expectativa é que ao longo do dia mais pessoas participem.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Professores ocupam prédio da prefeitura em protesto por recurso do Fundef
Foto: Paulo José/Acorda Cidade

Laiane Cruz

Em paralisação por 24 horas, os professores da rede municipal de Feira de Santana ocuparam, na manhã desta terça-feira (25), o prédio da prefeitura para cobrar mais uma vez o pagamento do precatório, recurso que liberado pelo Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério).

De acordo com o professor Paulo Di Tarso, que faz parte da APLB- sindicato. Mais de 200 professores aderiram à manifestação logo cedo, e a expectativa é que ao longo do dia mais pessoas participem. O objetivo é novamente tentar sensibilizar o prefeito Colbert Martins a negociar o pagamento com a categoria.

Fotos: Paulo José/Acorda Cidade

“Ele sabe que 60% dos recursos do precatório são destinados aos professores da educação, e isso já é comprovado. Existem experiências aqui na Bahia exitosas de prefeitos que negociaram e pagaram, como em Baixa Grande, que já começou a pagar à categoria e a gente não entende por que tanta resistência do prefeito Colbert”, afirmou o educador.

Segundo ele, na última audiência, o prefeito teria solicitado aos professores que retirassem a causa da Justiça acerca do assunto, mas também não garantiu que negociaria.

“Nós temos compromisso, responsabilidade com a educação e com a categoria, e a consciência e convicção que esse dinheiro é da educação. Estamos tentando sensibilizar o prefeito para que a gente não venha a tomar medidas mais extremas e cause mais prejuízos a estudantes, como uma paralisação definitiva por tempo indeterminado. O que a categoria está tentando fazer é minimizar os prejuízos”, destacou Paulo Di Tarso.

Foto: Paulo José/Acorda Cidade

Ele acrescentou que, uma vez liberado, o dinheiro deverá ser pago aos professores ativos, aposentados, funcionários de escola, todos os profissionais envolvidos na educação. E que por isso não há uma estimativa de quanto cada trabalhador deverá receber. “Mas na verdade não é o valor, e sim o direito, que conquistado, não podemos abrir mãos”, disse.

Até o fechamento desta reportagem, o prefeito Colbert Martins não se encontrava na prefeitura, por isso uma comissão de professores se reuniu com o secretário de governo, Paulo Aquino.

Com informações e fotos do repórter Paulo José do Acorda Cidade. 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Projeto de empreendedorismo nas escolas concorre no Programa Educar para Transformar
Educação

Projeto de empreendedorismo nas escolas concorre no Programa Educar para Transformar

Público pode escolher pela internet as iniciativas que receberão apoio financeiro.

UFRB abre inscrições gratuitas  do vestibular para cursos de Educação do Campo
Educação

UFRB abre inscrições gratuitas do vestibular para cursos de Educação do Campo

No total são ofertadas 190 vagas. A seleção será constituída por uma prova escrita e uma carta argumenta...

Pós-graduação: segundo pesquisa cresce a procura por cursos
Educação

Pós-graduação: segundo pesquisa cresce a procura por cursos

A pesquisa foi realizada com base nos dados da PNAD

Vídeo

Aluno da UFRB é acusado de racismo por recusar documento de docente negra Veja mais Vídeos ›

Podcast

Quadro Cá Entre Nós - 07.12 (Viagens)
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram