Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • SECOM
19 de Fevereiro de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Feira de Santana

Todas as notícias
Publicado em 24/05/2018 09h11.

Com mercadorias paradas nas estradas, comerciantes reclamam de prejuízos e alimentos são vendidos a preços baixos

Há desabastecimento de alimentos em supermercados e falta de gasolina em postos de combustíveis.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Com mercadorias paradas nas estradas, comerciantes reclamam de prejuízos e alimentos são vendidos a preços baixos
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Andrea Trindade

O protesto dos caminhoneiros entrou no quarto dia, nesta quinta-feira (24) em todo o país. Em Feira de Santana o movimento permanece forte na Avenida Transnordestina (BR-116 Norte), próximo à passarela Conceição Lobo, no bairro Cidade Nova.

Mesmo com decisões do governo de retirar a Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre o óleo diesel e de reduzir o preço dos combustíveis por 15 dias, a categoria segue com a paralisação nacional e diversos setores da economia já sentem os efeitos da greve por conta dos prejuízos. Até mesmo aeroportos estão sendo afetados (veja aqui) e há desabastecimento de alimentos em supermercados e falta de gasolina em postos de combustíveis.

O comerciante do Centro de Abastecimento, Boniek Bonfim, disse que o prejuízo que está tendo passa de 60 mil reais. "Tem um caminhão vindo do Espírito Santo que está desde segunda-feira parado com ovos, repolho e alho, e tem frutas de juazeiro que estão presas aqui em Feira, na Cidade Nova. São goiabas, melão, uva. A gente se preveniu e estocou e estamos dando prioridade a refeitórios de hospitais, praça de alimentação do shopping e as churrascarias dos postos de gasolina. Hoje posso dizer que tem clientes ligando para mim perguntando se eu tenho ovos, por exemplo, e eu não posso vender. Prejuízo puro", lamentou.

O dono de caminhão e motorista Walter Nunes, disse que tentou levar a mercadoria em um carro menor, mas não conseguiu. “Estou vindo de Petrolina para comercializar no Centro de Abastecimento, mas não consegui. Há mais de 11 anos a gente fornece manga, acerola, goiaba, caju para o Centro de Abastecimento. A carga quase toda já está perdida. Se a greve permanecer vais ser jogada fora. O caju, a uva e a goiaba madura já está praticamente toda perdida”, enfatizou informando que não tem dinheiro para pagar o prejuízo de R$ 30 mil reais e vai tentar negociar com os proprietários.

Fotos: Ed Santos/Acorda Cidade

Um outro motorista, que comercializa quiabo conseguiu vender o saco a R$ 10. O preço normal varia de R$ 70 a R$ 80.

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade
 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Motoristas de vans cobram bilhetagem eletrônica e reclamam de dificuldades financeiras
Feira de Santana

Motoristas de vans cobram bilhetagem eletrônica e reclamam de dificuldades financeiras

O secretário Saulo explicou que o sistema de bilhetagem não está imposto em contrato com os alternativos, p...

Hidrômetros são furtados no distrito João Durval, em Feira de Santana
Feira de Santana

Hidrômetros são furtados no distrito João Durval, em Feira de Santana

O usuário cujo imóvel tenha o hidrômetro furtado deve informar à Embasa pelo telefone 0800 0555 195 para q...

Hospital Clériston Andrade forma 1ª Turma do Curso de Libras
Feira de Santana

Hospital Clériston Andrade forma 1ª Turma do Curso de Libras

Uma nova turma com 50 servidores já foi formada e as aulas terão início de março deste ano.

Vídeo

Duas pessoas morrem em colisão entre carro de funerária e caminhão Veja mais Vídeos ›

Podcast

Ouça o Programa desta terça-feira 18.02:
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram