Acorda Cidade - Dilton Coutinho

19 de Outubro de 2021
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Feira de Santana

Todas as notícias
Publicado em 19/11/2015 11h02.

Camelôs e artesãos do Centro de Abastecimento protestam contra o Shopping Popular

Manifestação fechou o cruzamento das avenidas Senhor dos Passos e Getúlio Vargas na manhã desta quinta-feira (19).
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Camelôs e artesãos do Centro de Abastecimento protestam contra o Shopping Popular
Foto: Ed Santos/ Acorda Cidade

Naiara Moura

Um grupo de camelôs, vendedores ambulantes do centro da cidade e artesãos do Centro de Abastecimento fechou o cruzamento das avenidas Senhor dos Passos e Getúlio Vargas na manhã desta quinta-feira (19) como forma de protesto. Eles se manifestaram contra a construção do Shopping Popular, projeto da prefeitura em Parceria Público Privada (PPP).

O camelô Carlos Alberto informou que o Movimento Unificado dos Camelôs e Ambulantes de Feira de Santana é totalmente contra a construção do Shopping, pois eles acreditam que o empreendimento não vai dar certo.

“Nos outros lugares e capitais, segundo pesquisas que fizemos pela internet, todos faliram. Além disso, tem o primeiro e segundo piso. Aqui no Arnold Silva Plaza, que tem não sei quantos anos, até hoje o segundo andar não funciona. O Jomafa não funciona, faliu. E lá em baixo no centro de abastecimento, quem vai garantir?”, questionou.

O ambulante sugeriu que o prefeito José Ronaldo deveria seguir o exemplo de ACM Neto e relembrou que a profissão é regulamentada. “Ele está padronizando e não tirando os camelôs do meio da rua. Nós queremos que o prefeito José Ronaldo respeite o direito de cada um desses camelôs, que hoje é uma profissão regulamentada”, disse.

Para o camelô Paulo da Silva Brito, o projeto vai excluir várias famílias. “Vários camelôs e ambulantes não tem a mínima condição de pagar esses valores. É mais de R$ 600 por mês cada box de 5m² no período de 30 anos”, informa.

“Essa é uma forma de a gente chamar a atenção da população, porque o povo de Feira está pensando que esse shopping o prefeito vai fazer para a gente, mas não. A gente vai ter que pagar aluguel, condomínio e outras taxas”, finaliza.

Leia mais:

Vendedores ambulantes fecham ruas em protesto contra o shopping popular

Prefeito assina ordem de serviço para construção de shopping popular
 

Com fotos e informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Lavrador encontra recém-nascido no quintal de casa no distrito de Humildes em Feira de Santana
Zona rural

Lavrador encontra recém-nascido no quintal de casa no distrito de Humildes em Feira de Santana

Lavrador disse que ouviu um choro quando cortava capim no quintal.

Clubes dos comerciários têm público abaixo do esperado no dia da categoria
Dia do Comerciário

Clubes dos comerciários têm público abaixo do esperado no dia da categoria

No clube do Sesc, a expectativa era que um público de mil pessoas comparecesse ao local, conforme permite o d...

Feira de Santana apresenta temperaturas elevadas e poucas ocorrências de chuvas em outubro
Muito Calor

Feira de Santana apresenta temperaturas elevadas e poucas ocorrências de chuvas em outubro

Neste mês, no município, as máximas previstas devem ficar em torno dos 32°C.

Vídeo

Princípio de incêndio atinge distribuidora de produtos automotivos na Rua Cristóvão Barreto Veja mais Vídeos ›

Ouça Agora

Programa desta segunda-feira 18.10:
Mais áudios ›

Facebook

Instagram