Política

Plano de vacinação estadual: Carlos Geilson faz indicações para incluir advogados e profissionais de imprensa

O deputado estadual Carlos Geilson destacou que, além de considerar o crescente número de pessoas infectadas no Estado da Bahia, os profissionais de imprensa cumprem o papel de informar a sociedade.

10/03/2021 09h56, Por Maylla Nunes

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

A Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) deve apreciar duas indicações feitas pelo deputado estadual Carlos Geilson (PSDB) que visam a inclusão dos advogados e profissionais de imprensa no plano estadual de vacinação contra a Covid-19. As indicações foram apresentadas à Casa Legislativa nesta segunda-feira (9). A indicação 002/2021 visa a inclusão da Advocacia rol de atividades essenciais no plano estadual de vacinação. O pedido foi feito ao Governo do Estado, através de documento protocolado na Alba. Entre as justificativas apresentadas pelo deputado, está a própria Constituição da República, que consagrado o advogado como indispensável à administração da Justiça. “Os outros estados da federação, a exemplo de Minas Gerais, Amapá, Rio de Janeiro, Maranhão, Sergipe, Pará, Paraná, Amazonas, Goiás e o Distrito Federal já incluíram a Advocacia no rol das atividades essenciais, garantindo a esses profissionais a inclusão de seus respectivos planos de vacinação contra a Covid-19”, justificou.

Uma outra indicação, 003/2021, também defende a inclusão dos profissionais de Imprensa, a exemplo de jornalistas e radialistas, também no rol de atividades essenciais no plano estadual de vacinação contra a Covid-19. O deputado estadual Carlos Geilson destacou que, além de considerar o crescente número de pessoas infectadas no Estado da Bahia, os profissionais de imprensa cumprem o papel de informar a sociedade, prestando relevantes serviços à comunidade. “Esses profissionais estão expostos às várias condições de insalubridade, até mesmo correndo o risco da contaminação. Esses profissionais também estão na “linha de frente” da comunicação, especialmente àqueles que fazem as reportagens de ruas, nas portas de hospitais e unidades de atendimento exclusivo para a Covid-19”, destacou. (Com informações do site Olá Bahia)

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade