Política

‘Não confirmo’, diz Rui Costa sobre candidatura ao Senado

Indiciado pela Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, o governador preferiu não se manifestar em entrevista sobre o caso.

19/01/2022 15h35, Por Maylla Nunes

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mesmo com as eleições marcadas para o mês de outubro deste ano, já é possível notar a expectativa de lideranças políticas e apoiadores para saber em qual caminho o atual governador da Bahia, Rui Costa (PT), vai trilhar.

 Após os rumores de que já estaria concorrendo a vaga ao senado, Rui informou na manhã desta quarta-feira (19), em visita ao município de Santa Bárbara que a sua pré-candidatura ainda é um projeto político a ser discutido com o Partido dos Trabalhadores, o qual faz parte.

“Não, não confirmo minha ida ao senado, estou conversando com os partidos, tenho repetido várias vezes, a política é como futebol, é um trabalho em equipe, todos nós somos testemunhas. A seleção brasileira, mesmo quando estavam cheios de craques mas jogavam de forma individual, o Brasil acabou não ganhando a copa do mundo e eu acredito que é a política é muito parecida com isso. Política é algo de atuação de equipe, grupo, coletivo. Eu pertenço a um grupo e estamos conversando. O que eu farei da eleição, será fruto desse grupo político. Não deixei e não deixarei minha vaidade pessoal subir para a cabeça para prejudicar o meu grupo, Graças à Deus tenho os pés no chão, tenho humildade para ajudar a construir não só a chapa do estado, mas ajudar a construir a eleição do presidente Lula, farei isso o máximo que eu puder e o meu papel vai depender da posição do grupo. Se o grupo achar que devo, irei ao senado se não, continuarei no governo até dia 31 de dezembro com muito orgulho”.

Questionado se desejaria lançar a sua pré-candidatura, o governador afirmou que ainda tem o desejo de finalizar o ano como governador.

“Se eu tivesse que dizer a minha vontade pessoal, seria continuar no governo até o dia 31 de dezembro. Tamanho é o orgulho em dizer e que tenho da delegação e confiança do povo da Bahia, mas a política tem que ser feita coletivamente e eu farei”, destacou.

Indiciado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte sobre a compra frustrada de 300 respiradores pelo Consórcio Nordeste, o governador, preferiu não se manifestar em entrevista sobre o caso. Rui finalizou o seu discurso criticando o atual presidente Jair Bolsonaro, pelo ataque ao TSE.

“Quero falar de coisa séria, de gente que não defende vacina, que defende a morte e que quer fazer politicagem. Não dou valor a isso, não tem nenhum valor legal, é mais um fake News promovido pelo pior presidente da república que o Brasil já teve. Eu quero que as pessoas que foram responsáveis pelo golpe que o TSE sofreu respondam o mais breve possível pelos crimes que cometeram”. (Por Maylla Nunes, com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade)

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade