18 e 19 de junho

Após definição do São João de São José, barraqueiros lamentam antecipação da festa

55 barraqueiros estão cadastrados para trabalharem nos dois dias de festa.

14/06/2022 19h42, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Os moradores e barraqueiros do distrito de Maria Quitéria, também conhecido como distrito de São José, um dos locais onde será realizado o São João de Feira de Santana, se reuniram na tarde desta terça-feira (14), com o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Jairo Carneiro Filho.

A reunião teve como objetivo, tratar sobre a realização dos festejos que acontece nos dias 18 e 19 junho, na localidade.

Ao Acorda Cidade, a barraqueira Ana Lúcia França de Jesus, que comercializa cerveja no período junino há mais de 20 anos, destacou que a prefeitura agiu de forma equivocada, definindo as datas, sem antes sinalizar à comunidade.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“Eles mudaram as datas da festa junina da gente e não comunicaram nada. Só colocaram dois dias, e só terá três bandas por noite. Então quer dizer que as bandas começam a tocar a partir das 20h, termina 22h e o restante da noite? Então quer dizer que a gente vai colocar a nossa mercadoria para vender, correndo o risco de sair no prejuízo? Quando a energia elétrica vem ser ligada, é praticamente 21h, aí daqui que a cerveja fique gelada, é 23h ou quase meia-noite. Eles decidiram isso tudo na segunda-feira, na terça, a propaganda já estava saindo na televisão, no rádio, e pegou toda população de surpresa e não tem condições de fazer um evento desta forma”, relatou.

De acordo com Ana Lúcia, a prefeitura poderia ter cogitado a possibilidade de realizar a festa no final do mês de junho.

“Já que a prefeitura não está querendo fazer o São João nos dias 23, 24 e 25, como sempre aconteceu aqui no distrito e já estão diminuindo os dias, que pelo menos eles colocassem para o final do mês, ou até mesmo no meio do mês de julho, para que a gente pudesse se organizar direito. Eu ainda irei conversar com meu esposo e com meus filhos, porque eu sou empregada doméstica, ganho um salário apenas, que já é pouco e tenho que arcar com as coisas dentro de casa, imagine investir em mercadoria e não vender neste São João? Estamos com medo de não ter um retorno financeiro com essa festa”, lamentou.

Ivandson da Silva Oliveira, também é morador e barraqueiro em período de festa. Segundo ele, a população não se agradou com as explicações do secretário.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“O secretário esteve aqui hoje, explicou tudo que está acontecendo, mas sendo sincero, ninguém ficou satisfeito com a posição que a prefeitura tomou. A data não foi propícia, pegou todo mundo de surpresa, porque imagine só, hoje terça-feira, e a festa será sábado. Não teve divulgação suficiente, a questão das atrações, ainda não tem nenhuma definição e é inadmissível ter apenas três bandas por noite. O ideal, é que tivesse pelo menos, cinco bandas. Eu sou comerciante, as vezes realizo alguns eventos no meu bar, e sei de algumas dificuldades, mas a prefeitura tem cacife para isso, tem estrutura, tem conhecimento das coisas. Deveriam contratar também as bandas da terra, reconhecer os artistas da região, mas infelizmente muitos não se apresentam nestas festas, porque a prefeitura também exige muita documentação, o que deveria facilitar para estas pessoas. Mesmo que o secretário tenha dito sobre as dificuldades, nós moradores ainda ficamos insatisfeitos pela forma como estão querendo fazer o nosso São João”, disse.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade | Estrutura do palco

Ainda segundo Ivandson, mesmo com a realização do evento sendo feita em apenas dois dias, é necessário que haja uma organização, para que seja positivo para o público, para os artistas e para os comerciantes.

“O prefeito se esquivou ao máximo das nossas reinvindicações, porque estávamos cobrando, não era de hoje. Tanto esconderam, que agora que anunciaram, a festa já é neste fim de semana. Então conversamos aqui com o secretário para verificar o que pode ser feito, que pelo menos no domingo a festa comece mais cedo, para o pessoal poder aproveitar, os comerciantes venderem suas mercadorias, porque no sábado, por exemplo, muita gente está trabalhando no comércio até tarde. Então daqui que esta pessoa vá para casa, depois se deslocar aqui para o distrito, vem chegar aqui quase 22h. Eu lembro que em anos anteriores, a Polícia Militar solicitava que a gente começasse a desarrumar as barracas, porque a festa já tinha encerrado, então a gente também pede essa colaboração de todos”, afirmou.

Ao Acorda Cidade, o secretário, Jairo Carneiro Filho, informou que a prefeitura quer manter um diálogo com a comunidade, afim de realizar um ótimo evento, mesmo que seja em menor proporção.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“Nós já estivemos aqui na comunidade no final de semana, e no dia de hoje estamos retornando, para passar algumas explicações para todos os moradores. Temos alguns pontos a serem revistos, e a prefeitura quer ter este acompanhamento junto à comunidade, manter um diálogo para que possamos fazer um São João da família, um São João do forró Pé de Serra, um forró raiz. Precisamos fomentar esta cultura, precisamos fomentar também os artistas da terra e sabemos das dificuldades enfrentadas nos últimos dias, mas agora precisamos ter um pensamento positivo para que a gente possa realizar uma bonita festa e com muita paz”, destacou.

Com relação as atrações confirmadas, o secretário afirmou ao Acorda Cidade, que até esta quarta-feira (15), toda programação, será apresentada.

“Nós ainda estamos fechando esta questão da grade, no mais tardar, amanhã pela manhã já teremos uma definição quanto a isso, para que todos possam estar ciente das bandas que irão tocar aqui na comunidade. Eu sei que isso é importante, o pessoal se preocupa, mas vamos estar tratando tudo isso, além do São Pedro”, concluiu.

No total, 55 barraqueiros estão cadastrados para trabalharem nos dois dias de festa.

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  1. Theorgens disse:

    BAGUNÇA DANADA

  2. Marcone Santiago disse:

    Como é triste a realidade hein gente ???? Agora me diga o que Conceição do Jacuípe, Santo Antônio de Jesus, Cruz das almas, São Gonçalo , Conceição da Feira tem que Feira de Santana não tem ? É de chorar literalmente 😢😢😢

  3. Werlanne de Almeida Mercês disse:

    Vergonhoso o modo como a prefeitura tratou uma festa tradicional como o São João de São José, pelo esse ano. O pessoal de lá está coberto de razão. Eu lhe pergunto, vai prestar? Vai nada….

  4. Elci disse:

    Não era nem para ter. Já tem cidade na Bahia decretando toque de recolher, tereis caos total após o São João. O São João das viroses esse deverias ser o tema. A pandemia não acabou nas capitulação vive como se nada tivesse acontecendo egoísmo de quem não ficou internado ou perdeu um parente.

  5. Anderson disse:

    Eu sou morador do distrito porém esse ano como eles não avisaram nada vou ficar sem pode ir assim em cima da hora não dá prefeito

  6. Heli disse:

    É de ficar aterrorizada com essa gestão pública. É lamentável tanta desonra na cidade de Feira de Santana. Muito triste ! Mais respeito por favor!!!

  7. Lázaro messias disse:

    Que absurdo e injustiça o prefeito e o secretário
    Desta cidade está fazendo com a população e os barraqueiros prefeito os barraqueiros é ambulantes precisa Ganhar um dinheirinho pra sustentar suas família
    Aqui a onde eu moro São oito bandas durante os três dias de festa com atrações de peso fora os da terra
    23/24/25 Mata de São joão/BA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade