27 casos de meningite foram confirmados em Feira

Durante o período de janeiro a novembro deste ano, somam 34 notificações, das quais 27 delas foram confirmadas. Os números não representam surto.

16/12/2009 às 08h49, Por Dilton e Feito

Compartilhe essa notícia

As ocorrências de meningite em Feira de Santana, durante o período de janeiro a novembro deste ano, somam 34 notificações, das quais 27 delas foram confirmadas através de exames laboratoriais. As demais foram descartadas. Os números, entretanto, segundo especialistas da Secretaria Municipal de Saúde e da 2ª Diretoria Regional de Saúde (Dires), não representam surto. 

A enfermeira Kalline Leite, da Secretaria Municipal de Saúde, informou que dentre os confirmados, quatro foram da espécie viral; uma pneumocócica com um óbito; cinco por outras bactérias com um óbito; 14 meningite não especificada, com três óbitos; um caso de meningocócica; um caso de meningococemia; e um caso em monitoramento.Os registros, assim como as ações de enfretamento, foram abordados por profissionais de saúde das redes pública e privada, na noite desta terça-feira (15), durante Capacitação em Meningite, realizada no auditório da Secretaria Municipal de Saúde, na avenida João Durval Carneiro.

Um paralelo entre as ocorrências de meningite a nível estadual e municipal foi traçado por profissionais da saúde pública. Segundo a enfermeira Cláudia Braga de Queiroz, da 2ª Dires,  a nível estadual a doença também está controlada, mas existe a necessidade dos profissionais da rede básica serem reciclados. Informou que no estado, em 2008, foram registrados 137 casos com 26 óbitos, enquanto em 2009 foram 178 casos com 48 óbitos, com destaques para o aumento de registros em Salvador, Camaçari e Porto Seguro.

Na regional da 2ª Dires foram registrados 76 casos com 13 óbitos em 2007, quando faziam parte da área de atuação 26 municípios, inclusive Feira de Santana. Já em 2008, quando a área de atuação foi reduzida para 22 municípios, com Feira de Santana, foram registrados 32 casos com 11 óbitos, enquanto que em 2009, com mesma área de abrangência, foram 37 casos e cinco óbitos.

Prevenção

As ações de prevenção e controle envolvem a criação de Protocolo para Atendimento dos Casos Suspeitos; busca ativa de casos suspeitos; divulgação do informe epidemiológico; divulgação nos meios de comunicação através de notas técnicas; realização de palestras educativas; e realização de capacitação em meningites. O médico infectologista Dênio Barros, do Hospital Couto Maia,observou que a meningite existe no mundo todo e é um processo inflamatório das meninges. Ressaltou que o único meio de confirmar a doença é através do exame de licor e que a meningite é definida como uma síndrome de irritação meníngea.

(As informações são da Secretaria Municipal de Comunicação)

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade