Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • SECOM CLERISTON
  • SECOM CLERISTON
28 de Março de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Política

Todas as notícias
Publicado em 17/02/2020 19h21.

Aumento do tempo de uso de veículo atende trabalhadores do transporte complementar, avalia Robinson

Antes, Subsistema Complementar Regional tinha a idade máxima de 5 anos de fabricação, no ato de assinatura do termo de permissão, e utilização limitada a 10 anos de fabricação.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Aumento do tempo de uso de veículo atende trabalhadores do transporte complementar, avalia Robinson
Foto: Divulgação/Ascom

Acorda Cidade

Presidente da Comissão Especial para a Regularização do Transporte Complementar da Bahia, o deputado estadual Robinson Almeida (PT), comemorou a nova Resolução N°07/2020, da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (AGERBA), em que aumenta o tempo de utilização do veículo para transporte complementar metropolitano, regional e rural.

Antes, Subsistema Complementar Regional tinha a idade máxima de 5 anos de fabricação, no ato de assinatura do termo de permissão, e utilização limitada a 10 anos de fabricação; Subsistema Complementar Rural, até 10 anos de fabricação, no ato de assinatura do termo de permissão, e utilização limitada a 15 anos de fabricação e o Subsistema Complementar Metropolitano, idade máxima de 5 anos de fabricação, no ato de assinatura do termo de permissão, e utilização limitada a 10 anos de fabricação.

“Essa era uma das lutas da Comissão, pois o tempo de utilização do veículo era muito curto. Essa era uma das exigências que dificultava a grande presença de condutores nas licitações, pois não é todo condutor que tem condições financeiras de trocar o carro em poucos anos. “O transporte complementar é muito importante para toda a população da Bahia, pois supre a necessidade operacional no sistema de transporte de pessoas e também movimenta a nossa economia” refletiu o parlamentar.

Nova resolução

A Nova Resolução diz que, para o Subsistema Complementar Metropolitano tem a idade máxima é de 8 anos de fabricação, no ato de assinatura do termo de permissão, e utilização limitada a 13 anos de fabricação. Para Subsistema Complementar Regional, até 10 anos de fabricação, no ato de assinatura do termo de permissão, e utilização limitada a 15 anos de fabricação. Já o Subsistema Complementar Rural, até 15 anos de fabricação, no ato de assinatura do termo de permissão, e utilização limitada a 20 anos de fabricação. 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Coronavírus: Frente Nacional de Prefeitos diz que fim do isolamento social pode levar a colapso do SUS
Saúde

Coronavírus: Frente Nacional de Prefeitos diz que fim do isolamento social pode levar a colapso do SUS

Gestores municipais dizem que posicionamento do governo federal é dúbio e gera insegurança na população.

Política

Câmara aprova dispensa de atestado médico para trabalhador infectado pelo novo coronavírus

Objetivo da proposta é evitar corrida aos hospitais em busca de comprovação da doença. Projeto ainda preci...

Vídeo

Médico relata fatos históricos em Feira de Santana relacionados a pandemias, epidemiarias e endemias Veja mais Vídeos ›

Podcast

Ouça o Programa desta sexta-feira 27.03
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram