Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • SECOM
18 de Fevereiro de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Polícia

Todas as notícias
Publicado em 11/02/2020 18h55.

67ª CIPM desenvolve projeto inovador de conciliação e vence prêmio nacional do CNJ

O projeto também ficou entre os 30 melhores do Prêmio Estadual 'Boas Práticas'.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
67ª CIPM desenvolve projeto inovador de conciliação e vence prêmio nacional do CNJ
Foto: Sd. Joilson Miranda/ 67ª CIPM

Andrea Trindade

O 'Projeto Oportunizar', criado pela 67ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/ Feira de Santana) venceu a décima edição do prêmio do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Conciliar é Legal, na categoria melhor projeto de Mediação e Conciliação Extrajudicial. O prêmio reconhece as práticas de sucesso, estimula a criatividade e dissemina a cultura dos métodos consensuais de resolução dos conflitos. O projeto também ficou entre os 30 melhores do Prêmio Estadual "Boas Práticas”.

A 67ª CIPM desenvolveu uma metodologia inovadora na área da mediação de conflitos escolares e entre pessoas da comunidade com o objetivo de resgatar laços afetivos após situações conflituosas, desonerando delegacias e o Poder Judiciário, além de estimular a leitura.

Foto: Sd. Joilson Miranda/ 67ª CIPM

O Major André Cavalcante, comandante da 67ª CIPM, informou ao Acorda Cidade que o projeto surgiu após a reordenação das companhias. A 67ª ficou responsável pelo policiamento de uma área muito grande, de mais de 500 quilômetros quadrados, que abrange não só a zona rural de Feira de Santana, como também as cidades de São Gonçalo dos Campos e Tanquinho, e por se tratar de uma área tão grande a companhia sentiu a necessidade de uma reaproximação da comunidade, fomentando os conselhos comunitários de segurança e conversando com a população.

“Nestas conversas com a comunidade de forma geral, sentimos a deficiência de como agir diante de eventos de pequena monta. Por exemplo, numa escola, um aluno agredir verbalmente uma professora. O que fazer? Levar esse aluno para a delegacia? Isso iria sobrecarregar a delegacia e o Poder Judiciário. Como agir com vizinhos de propriedades rurais que mudam a cerca de lugar ou uma galinha some, ocorrências de pequena monta, como resolver isso? Levar todo mundo para a delegacia? Então pensamos em fazer um tipo de conciliação e com base nesta necessidade a Tenente Fátima e a soldado Dantas começaram a escrever um projeto em torno da intervenção da polícia nestes conflitos. Colocamos o projeto em prática, começamos a modificá-lo, ampliá-lo e melhorá-lo, e o inscrevemos no programa Boas Práticas do Estado e ficou entre os 30 melhores do estado. Por uma sugestão da juíza da Vara da Infância e da Juventude inscrevemos o projeto no CNJ e ele foi premiado”, contou.

Foto: Sd. Joilson Miranda/ 67ª CIPM

Paralelo à prática do projeto, a companhia realizou reuniões com a subseção de Feira de Santana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/Feira), Defensoria Pública e Vara da Infância e da Juventude em busca de melhorias.

“Precisaríamos saber até onde perdíamos ir com esse projeto, sem infringir nenhuma norma jurídica e para aperfeiçoar o projeto que está em constantes mudanças. Com esta premiação vem o sentimento de valorização do trabalho desenvolvido. Quando você vê que o trabalho realizado está surtindo efeito, isso nos preenche muito, é uma sensação de realização”, declarou o major ao Acorda Cidade.

A Tenente Maria de Fátima Pereira, que desenvolveu o projeto juntamente com a Soldado Dantas, explicou ao Acorda Cidade que ele estimula a reaproximação de pessoas e a leitura durante o processo de mediação e conciliação.

“Quando as pessoas se envolvem em um conflito, há uma ruptura afetiva e, se tratando dos dois âmbitos, escola ou comunidade, a gente percebe que o conflito não é gerado ali. Tem outras vertentes e foi daí que a gente foi buscar a raiz do problema: a família. E dentro da metodologia do problema, a gente orienta que os pais ou responsáveis ou alguém da família faça uma pesquisa na web juntos acerca da temática daquele conflito, volte com essa pesquisa para a mesa de conciliação e coloque o seu olhar depois de ter feito essa pesquisa, sob aspectos legais, psicológicos e de afetividade. Dentro desta esfera a gente orienta que a pessoa faça a leitura de um clássico da literatura dentro também da temática do conflito e depois a ressignificação através da confecção de jardins. Ou seja, a gente tenta restabelecer laços efetivos e familiares no ambiente escolar ou de comunidade, trazendo de volta aquela relação que era conflituosa, de forma fraternal”, detalhou.

Fátima observa que a atividade policial tem uma roupagem de enfrentamento e que não se fala muito em afetividade, mas que esta aproximação faz parte do trabalho da PM.

“Se for analisar friamente, a missão da Polícia Militar é resgatar laços. A PM está na vida do cidadão seja no conflito, seja na alegria. A gente está nos problemas, mas também está na Micareta, no Carnaval, que são momento de alegria. E não poderíamos deixar de usar essas vertentes emocionais para nos aproximar da comunidade, afinal a filosofia da unidade hoje é Polícia Comunitária”.

A soldado Dantas destacou que a premiação não é só uma conquista da 67ª CIPM, mas também de toda o município de Feira de Santana e todo o estado da Bahia. “Quando a gente idealizou o projeto nossa intenção foi realmente encontrar uma forma de restauração dos laços afetivos. O nome do projeto é Oportunizar, porque ele oportuniza esse lugar de fala para que a gente venha ressignificar o conflito existente.”

Confira a relação completa dos vencedores por categoria aqui


Os policiais receberão o prêmio no próximo dia 18 em Brasília. Conforme o CNJ, o Prêmio Conciliar é Legal busca identificar, premiar, disseminar e estimular a realização de ações de modernização no âmbito do Poder Judiciário que estejam contribuindo para a aproximação das partes, a efetiva pacificação e, consequentemente, o aprimoramento da Justiça.

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Funcionário de transportadora é assassinado enquanto trabalhava no bairro Papagaio
Feira de Santana

Funcionário de transportadora é assassinado enquanto trabalhava no bairro Papagaio

Ele era carregador e estava entregando mercadorias quando foi morto a tiros.

Polícia

Defesa de ex-PM Adriano da Nóbrega pede perícia independente em corpo

Objetivo é esclarecer as circunstâncias da morte do ex-PM.

Polícia

Polícia elucida homicídio em menos de 24 horas no interior

Um adolescente foi apreendido, suspeito de ter atingido seis pessoas por disparos de arma de fogo, durante um ...

Vídeo

Duas pessoas morrem em colisão entre carro de funerária e caminhão Veja mais Vídeos ›

Podcast

Ouça o Programa desta terça-feira 18.02:
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram