Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  •  Reserva Lumiere
  • Gov BA modelo de gestão
18 de Agosto de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Dilton e Feito

Todas as notícias
Publicado em 19/07/2019 15h17.

Nova regra para votação de MPs será promulgada em agosto

Para que as mudanças entrem em vigor, falta apenas a promulgação pelo Congresso, o que deve ocorrer na retomada dos trabalhos legislativos.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Nova regra para votação de MPs será promulgada em agosto
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O Congresso Nacional deve promulgar no início de agosto a proposta de emenda à Constituição (PEC) que altera as regras e prazos de tramitação de medidas provisórias (MPs). Aprovadas pelos senadores em 12 de junho, depois de oito anos de tramitação no Parlamento, as novas normas determinadas pela PEC 91/2019 asseguram ao Senado pelo menos 30 dias de prazo para analisar as medidas provisórias editadas pelo Poder Executivo. Para que as mudanças entrem em vigor, falta apenas a promulgação pelo Congresso, o que deve ocorrer na retomada dos trabalhos legislativos. As regras constitucionais atuais estão em vigor desde a promulgação da Emenda Constitucional 32, em 2001. A PEC define prazos específicos para cada fase de tramitação das MPs. A comissão mista de deputados e senadores terá 40 dias para votar a proposta. Em seguida, a Câmara dos Deputados terá mais 40 dias. Depois disso, é a vez do Senado, que terá 30 dias para analisar a PEC. Se os senadores apresentarem emendas, os deputados terão mais dez dias para apreciá-las. Nenhum desses prazos poderá ser prorrogado. Caso o prazo da comissão mista seja descumprido, a MP avançará para a Câmara dos Deputados sem o parecer. Já o descumprimento dos demais prazos significará a perda de validade da medida provisória. Além disso, fica estabelecido que uma MP entrará em regime de urgência, ganhando prioridade na pauta de votação, a partir do 30º dia de tramitação na Câmara, do 20º dia de tramitação no Senado e durante todo o período de tramitação para revisão na Câmara (se houver). Pela regra atualmente em vigor, uma MP perde a eficácia se não for convertida em lei em até 120 dias no total, sem definir prazos para a comissão mista e para cada uma das Casas. Um problema desse modelo de tramitação é que todo o tempo pode ser consumido na comissão, sem que os Plenários das duas Casas tenham a oportunidade de analisar a matéria. Outra medida da PEC é proibir a inclusão nas medidas provisórias dos chamados “jabutis” — dispositivos que não têm relação com o texto mas pegam “carona” na tramitação acelerada das MPs para virarem lei rapidamente. Com as novas regras, passa a ser vedado o acréscimo de matérias estranhas ao objeto original da MP, que não sejam vinculadas a ele “por afinidade, pertinência ou conexão”. Leia mais na Agência Senado

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Câmara pode votar na terça-feira projeto sobre posse e porte de armas
Política

Câmara pode votar na terça-feira projeto sobre posse e porte de armas

Na última quarta-feira, o deputado Alexandre Leite (DEM), relator da matéria, divulgou seu parecer.

Raquel Dodge dá parecer favorável à criação de 10 vagas de desembargadores no TJ-BA
Dilton e Feito

Raquel Dodge dá parecer favorável à criação de 10 vagas de desembargadores no TJ-BA

O pedido do Estado da Bahia foi feito no Supremo Tribunal Federal (STF) através de mandado de segurança.

PGR pede acesso a inquérito sobre investigação do caso Marielle
Dilton e Feito

PGR pede acesso a inquérito sobre investigação do caso Marielle

Raquel Dodge vai analisar pedido de federalização

Vídeo

Idoso de 83 anos tem traumatismo craniano após ser agredido por homem no bairro Capuchinhos Veja mais Vídeos ›

Podcast

Trabalhadores protestam a favor da educação durante ato público em Feira de Santana
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram