Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • SECOM
20 de Outubro de 2019
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Feira de Santana

Todas as notícias
Publicado em 11/07/2019 21h48.

Defensoria Pública fará mutirão para analisar a situação de 600 presos de outras comarcas que estão custodiados em Feira

Presos de Feira de Santana não serão beneficiados com o mutirão.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra

Rachel Pinto

A Defensoria Pública da Bahia vai realizar no próximo dia 23 de julho no Conjunto Penal de Feira de Santana um mutirão para apurar a situação penal de cerca de 600 presos de outras comarcas que estão custodiados em Feira.

A defensora pública Liliane Miranda do Amaral, coordenadora regional da Defensoria Pública de Feira de Santana explicou ao Acorda Cidade como funcionar a ação. De acordo com ela, a finalidade no mutirão não é apenas conceder liberdade para os detentos, mas analisar a situação de cada um, cada processo dos custodiados que estão disposição de outros juízes e não dos juízes de Feira de Santana e que estejam no Conjunto Penal por força de determinação do Tribunal de Justiça.

“Existe um comando do tribunal que permite, autoriza a estadia de custodiados que não respondem ações penais em Feira de Santana, respondem a ações penais em outras comarcas e que estejam presos provisoriamente por aqui. Como há uma deficiência no número de defensores ainda no estado da Bahia , nós não podemos contar ainda com a Defensoria Pública em todas as comarca. E levando em conta também o detalhe que os presos que respondem por ações penais em Feira de Santana, já tem rotineiramente a atenção da Defensoria através de cada defensor que funciona nas unidades judiciárias. Fazemos há cinco anos o mutirão para atender esses presos de fora e nós iremos analisar as situações de cada um desses presos. Vamos investigar se há necessidade de atuação da Defensoria por conta de eventual prisão se aparentemente já tem extrapolado a tolerância, os prazos processuais que possam ser revistos pelos juízes de origem. Na realidade nós não podemos prometer a liberdade a 600 internos, nós podemos admitir a possibilidade de que iremos observar investigar cada prontuário”, afirmou em entrevista ao Acorda Cidade.

A defensora ressaltou ainda que os internos que contam com o patrocínio, em suas defesas de advogados constituídos, a Defensoria Pública deverá respeitar esse patrocínio e não irá trabalhar com esses custodiados.

Liliane Miranda frisou que os presos de Feira de Santana não serão beneficiados com o mutirão porque já existem os defensores em todas as unidades judiciárias e a ação acontece pela quinta vez na cidade. Dessa vez o trabalho será feito através da unidade móvel que será instalada no Conjunto Penal de Feira de Santana

“Se for necessário vamos extrapolar o dia 23, porque o mutirão envolve um trabalho prévio e um trabalho posterior. Nós ouviremos alguns custodiados e iremos fazer esse trabalho rotineiramente para que se possa na realidade evitar a permanência extrapolada do custodiado no cárcere. A primeira razão para o mutirão é a atenção ao custodiado, é uma atribuição da Defensoria Pública e nós temos que participar desse processo social. Consequentemente se houver a possibilidade de se reduzir a população carcerária por força de qualquer atitude que seja tomada tanto pela Defensoria Pública, quanto pelo Minsitério Público (MP), quanto pelo poder judiciário, é um raciocínio salutar. A custódia deve ser atribuída tão somente a aquelas pessoas que precisem estar segregadas da sociedade e ao poder judiciário é dada a atribuição de mensurar todos esses requisitos e a defensoria publica de trabalhar em cima deles, de propor apresentar as situações, facilitar e proporcionar a sociedade defender os seus interesses e ao preso também tem que ser dado esse direito de defesa”, concluiu.

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Com um dos melhores ensinos públicos do mundo, Estônia troca experiências com gestores escolares de Feira de Santana
Feira de Santana

Com um dos melhores ensinos públicos do mundo, Estônia troca experiências com gestores escolares de Feira de Santana

Um dos principais pontos destacados por Imbi foi a importância do desenvolvimento tecnológico do país para ...

Carro capota após colisão na Avenida Getúlio Vargas; mulher ficou levemente ferida
Feira de Santana

Carro capota após colisão na Avenida Getúlio Vargas; mulher ficou levemente ferida

Segundo informações do agente da SMT, José Alfredo, a condutora do HB20 invadiu o sinal no cruzamento da Ge...

Lucidata comemora 23 anos com credibilidade no mercado em Feira de Santana
Feira de Santana

Lucidata comemora 23 anos com credibilidade no mercado em Feira de Santana

Para a proprietária e fundadora da empresa, Luciara Pereira Miranda Santiago, ela só tem a agradecer a Feira...

Vídeo

Incêndio em oficina destrói veículos e assusta moradores do bairro Pedra do Descanso Veja mais Vídeos ›

Podcast

Ouça o Programa desta Sexta-Feira 18.10:
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram