Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • SECOM
21 de Setembro de 2019
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Saúde

Todas as notícias
Publicado em 05/06/2019 08h12.

Suspeitas de dengue e viroses: unidades de saúde enfrentam superlotação e pacientes sofrem com demora no atendimento

Na policlínica do Tomba, segundo o administrador da unidade, José Pires, são cerca de 100 atendimentos por dia, só por suspeita de dengue.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Suspeitas de dengue e viroses:  unidades de saúde enfrentam superlotação e pacientes sofrem com demora no atendimento
Foto: Paulo José/Acorda Cidade

Daniela Cardoso

A superlotação nas unidades de saúde de Feira de Santana está prolongando ainda mais o sofrimento de quem necessita de atendimento médico na cidade. Na tarde de ontem (5), a reportagem do Acorda Cidade esteve na policlínica do bairro Tomba e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Hospital Clériston Andrade e encontrou muita gente a espera, muitas delas, apresentando sintomas de dengue e de viroses.

Policlínica do Tomba (Foto: Ed Santos/Acorda Cidade)

Na policlínica do Tomba, segundo o coordenador da unidade, José Leal, são cerca de 100 atendimentos por dia, só por suspeita de dengue. Entre adultos e crianças os pacientes apresentam sintomas como febre, dores no corpo e ânsia de vômito. “Nosso atendimento é de 280 a 300 pacientes por dia. Antes a média era de 180. Desses pacientes, de 80 a 100 estão com plaquetas baixas, ou seja, suspeita de dengue”, afirmou.

Segundo José Leal, outras unidades de saúde como o Hospital Estadual da Criança (HEC), pelo fato de priorizar o atendimento a pacientes graves, e a UPA do Clériston, não estão dando suporte nos atendimentos. “Hoje na UPA do Clériston não estava atendendo, assim como no Hospital Estadual da Criança (HEC), e isso nos acarreta. Por isso há superlotação no Tomba”, disse.

Edileane Souza, que mora no bairro Calumbi, estava com o filho de 11 meses aguardando atendimento na policlínica do Tomba. Ela já tinha passado pelo HEC, mas não conseguiu atendimento. “No Hospital da Criança ele passou pela triagem e falaram que era para trazer pra UPA, pois lá é só atende emergência e casos graves. Quando chegou aqui ele estava com mais de 39 graus de febre. O Hospital da Criança também estava cheio”, relatou.

Cristiane Nascimento Souza, que mora no Eucalipto, já tinha tentando atendimento para o filho no Hospital da Criança e na policlínica do Clériston, mas não conseguiu. "Eles estão jogando os atendimentos um para o outro. No HEC só estão colocando o termômetro".

Wellington Dias Magalhães, 38 anos, também recebeu atendimento na policlínica do Tomba com sintomas de dengue. “Estou com febre, calafrio, coceira, dores nos olhos e ânsia de vômito. Comecei a me alimentar hoje, pois estava sem comer nada”, relatou.

O movimento na UPA do Clériston também foi intenso. Erlândia da Paz, dona de casa e mãe de um garoto de três anos, informou que o filho tem sete dias com diarreia, dor de cabeça, febre, barriga inchada e vômito. Ela também esteve no HEC e não conseguiu atendimento. “Trouxe para ver se faz exame para descobrir o que é. No Hospital da Criança disseram que só atende de risco. Tem sete dias que ele tá assim, já levei na policlínica do Parque Ipê, chegou lá deu medicamentos e mandou pra casa, não fez nenhum exame. Ele chora com muita dor na barriga”, afirmou.

UPA do HGCA (Foto: Paulo José/Acorda Cidade)

Nívia Mota de Souza levou o filho de 4 anos para UPA do Clériston. Ele apresenta vômito, diarreia e dor de barriga. “Ainda não sei o que é e já são sete dias hoje. Já levei no Hospital da Criança, mas não atendeu. Ele chora com a barriga doendo e eu fico sem saber o que fazer”, relatou.


Com informações dos repórteres Ed Santos e Paulo José do Acorda Cidade 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Inaugurada 13ª Policlínica Regional de Saúde em Itabuna
Saúde

Inaugurada 13ª Policlínica Regional de Saúde em Itabuna

Também na sexta, Rui entregou 15 micro-ônibus, que farão o transporte dos pacientes para a policlínica, al...

Praticar exercícios ajuda a recuperar a saúde mental
Saúde

Praticar exercícios ajuda a recuperar a saúde mental

Atividades físicas atuam diretamente no cérebro e na regulação de hormônios, beneficiando a saúde mental...

Hapvida lança pesquisa de satisfação para clientes
Saúde

Hapvida lança pesquisa de satisfação para clientes

A Gerente de Qualidade de Atendimento do Hapvida, Milena Siosaki, explica que a pesquisa se aplica aos atendim...

Vídeo

Carro desgovernado invade clínica em Feira de Santana Veja mais Vídeos ›

Podcast

Ouça o Programa desta Sexta-Feira 20.09 (Parte 01):
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram