Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • Governo Sefaz
18 de Março de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Educação

Todas as notícias
Publicado em 15/03/2019 07h56.

Colbert diz que vai cortar ponto de professores grevistas: 'Quem não trabalha não recebe'

Marleide disse que o prefeito Colbert Martins garantiu uma resposta à categoria, o que não aconteceu. Ela afirma que os professores estão abertos ao diálogo e que uma nova assembleia será realizada nesta sexta-feira (15).
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Colbert diz que vai cortar ponto de professores grevistas: 'Quem não trabalha não recebe'
Foto: Divulgação

Daniela Cardoso

O prefeito de Feira de Santana Colbert Martins da Silva Filho afirmou que vai cortar o ponto dos professores que estão participando da greve, deflagrada desde a última segunda-feira (11). Ele afirmou que “quem não trabalha, não recebe”.

“Muitos professores estão trabalhando. Mais de 170 escolas estão funcionando e esses terão os pontos regularmente recebidos. Os que não estão trabalhando vão perder o ponto. Os 150 que foram admitidos agora e estão na fase inicial do emprego, se tiver falta corre risco de demissão”, afirmou.

Colbert lembrou que o governo do estado não paga reajuste e mesmo assim não ocorre greve na rede estadual de ensino. Ele já havia afirmado ao Acorda Cidade que a greve é política.

“O governo do estado não paga reajuste nenhum. Esse é o único grupo da categoria que está recebendo reajuste e isso é algo fundamental devido a um grande esforço da prefeitura. As outras reivindicações estão sendo avaliadas devido ao impacto na folha”, disse.

Nova assembleia 

A diretora da APLB-Feira, professora Marlede Oliveira, contestou as informações do prefeito. Ela afirmou que ele não pode comparar a gestão municipal com a estadual, já que os professores do estado tem plano de carreira e regência de cargo, entre outros benefícios, que os professores do município não tem. 

Marleide disse ainda que o prefeito Colbert Martins garantiu uma resposta à categoria, o que não aconteceu. Ela afirma que os professores estão abertos ao diálogo e que uma nova assembleia será realizada nesta sexta-feira (15).

“O prefeito precisa, ao invés de fazer ameaças, é sentar com a categoria. A pauta de reivindicação é de três anos. Em audiência ele nos garantiu que nos daria uma resposta essa semana e agora sem resposta ele faz ameaça. O senhor não é governador e precisa resolver os problemas do município. O senhor faltou com sua palavra, disse que ia dá uma resposta e está nos ameaçando. O senhor não respeita a categoria. Se cortar o salário a gente não repõe e se repor não tem ano letivo. Greve é direito do trabalhador. Quem não quer acabar a greve é o prefeito que não quer negociar”, afirmou.

Com relação as escolas municipais que estão tendo aula, Marlede disse que é devido aos estagiários, que estão em sala de aula. Ela afirmou que a APLB já está tomando providenciais jurídicas, já que a prática é ilegal.

Pauta de reivindicações 

A Prefeitura encaminhou para a Câmara o projeto concedendo o reajuste salarial sugerido pelo MEC para 2019, de 4,17%. Sobre outras reivindicações da pauta da APLB, as respostas da Prefeitura são as seguintes:

Precatórios do Fundeb

A APLB quer 150 milhões desses recursos. O Supremo Tribunal Federal e o Tribunal de Contas da União vedam a distribuição do dinheiro dos precatórios para abono ou gratificação de professores.

Plano de carreira unificado

Existe um Plano De Carreira do Magistério, em capítulo exclusivo na Lei 01/94. Ele vem sendo atualizado ao longo dos anos. Uma comissão foi criada pela Prefeitura para avaliar pleitos da APLB quanto ao assunto, mas chegou-se a conclusão de que acarretariam em despesas para o Município. O prefeito Colbert Filho pretende implantar critérios de meritocracia para possibilitar novas vantagens salariais para a categoria de acordo com metas atingidas junto ao desempenho dos alunos.

Gratificação de diretores escolares 

Professores que atuam na direção de escolas não dão aula. Trocam a sala de aula pela gestão. Não existe acúmulo de função. A reivindicação deverá seguir o mesmo caminho: ganhos por metas atingidas no estabelecimento de ensino, para diretor.

Gratificação por cursos e avanços curriculares 

Em estudo, proposta de vantagens salariais de acordo com a realização de cursos e/ou especializações que sejam indicadas pela Secretaria de Educação e que comprovadamente tenham relação com as estratégias pedagógicas estabelecidas. O foco será atingir as metas no desempenho dos alunos.

Convênio com o Ifba 

Há alguns anos o Governo Federal extinguiu o referido programa com as prefeituras municipais e os seus Institutos Federais de Ensino. É preciso a APLB atualizar-se dos fatos.  

Com informações do repórter Paulo Jose do Acorda Cidade 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Projeto que autoriza reajuste salarial dos professores só será votado após fim de greve
Educação

Projeto que autoriza reajuste salarial dos professores só será votado após fim de greve

Apesar dessa confirmação da vereadora Eremita, o líder do governo na Câmara Municipal, vereador Marcos Lim...

Após atentado, escola é reaberta para planejar acolhimento de alunos
Educação

Após atentado, escola é reaberta para planejar acolhimento de alunos

Nesta segunda-feira, será traçado um planejamento com atividades de acolhimento e preparação psicológica ...

Estudo vai analisar alimentação e nutrição de crianças no Brasil
Educação

Estudo vai analisar alimentação e nutrição de crianças no Brasil

UFRJ inicia primeira etapa. Coleta de dados vai até dezembro

Vídeo

Bastidores da entrevista da jornalista Rachel Pinto com o Homem Aranha e crianças de FSA Veja mais Vídeos ›

Podcast

Cerca de 70 mil pessoas participam da Caminhada do Perdão em Feira de Santana
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram