Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • Governo Sefaz
18 de Março de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Educação

Todas as notícias
Publicado em 08/03/2019 16h04.

Prefeito Colbert considera que greve dos professores da rede municipal é política

Colbert diz que o município está em dias com os professores.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Prefeito Colbert considera que greve dos professores da rede municipal é política
Foto: Paulo José / Acorda Cidade

Daniela Cardoso

Os professores da rede municipal de ensino decidiram em assembleia realizada ontem (7) a deflagração de uma greve por tempo indeterminado a partir da próxima segunda (11). A presidente da APLB-Sindicato de Feira, Marlede Oliveira diz que o prefeito não atendeu as reivindicações da categoria. Porém, Colbert diz que o município está em dias com os professores e que a motivação da greve provavelmente é política.

“A prefeitura de Feira respeita a posição do sindicato, mas não temos atraso nenhum em nossos pagamentos. Estamos pagando todos os reajustes que o Ministério da Educação propôs e o governo do estado não paga nenhum. Então só pode ser uma greve política e está atingindo 49 mil alunos da rede municipal. Se não fosse greve política, a rede estadual estaria em greve há muito tempo”, afirmou.

Colbert disse ainda que em junho vai ter avaliação do Ideb e que Feira de Santana pode reduzir o repasse do Fundeb, caso as notas caiam. Atualmente a nota do município é 4.1, segundo informou.

“Tomarei as posições de defesa do ensino público de Feira, município que cumpre tudo que é necessário e o sindicato está em estado de greve há três meses. Acho que é uma falta de respeito muito grande. As greves ocorrem sempre depois do carnaval, início do ano letivo, para prejudicar os alunos”, declarou.

O prefeito Colbert Martins Filho falou também sobre o pagamento dos precatórios. Ele afirmou que vai seguir a recomendação do Supremo Tribunal Federal (STF) de não pagar esses recursos. “Eu cumpro a lei sem nenhum tipo de dificuldades”, disse.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Projeto que autoriza reajuste salarial dos professores só será votado após fim de greve
Educação

Projeto que autoriza reajuste salarial dos professores só será votado após fim de greve

Apesar dessa confirmação da vereadora Eremita, o líder do governo na Câmara Municipal, vereador Marcos Lim...

Após atentado, escola é reaberta para planejar acolhimento de alunos
Educação

Após atentado, escola é reaberta para planejar acolhimento de alunos

Nesta segunda-feira, será traçado um planejamento com atividades de acolhimento e preparação psicológica ...

Estudo vai analisar alimentação e nutrição de crianças no Brasil
Educação

Estudo vai analisar alimentação e nutrição de crianças no Brasil

UFRJ inicia primeira etapa. Coleta de dados vai até dezembro

Vídeo

Bastidores da entrevista da jornalista Rachel Pinto com o Homem Aranha e crianças de FSA Veja mais Vídeos ›

Podcast

Cerca de 70 mil pessoas participam da Caminhada do Perdão em Feira de Santana
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram