Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • GOV BA Nota Premiada
  • GOV BA Nota Premiada
25 de Abril de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Dilton e Feito

Todas as notícias
Publicado em 11/02/2019 07h33.

STF julga nesta semana ação para criminalizar homofobia

O crime de homofobia não está tipificado na legislação penal brasileira. Nos casos envolvendo agressões contra homossexuais, a conduta é tratada como lesão corporal, tentativa de homicídio ou ofensa moral.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
STF julga nesta semana ação para criminalizar homofobia
Foto: Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar quarta-feira (13) uma ação protocolada pelo PPS para criminalizar a homofobia, que é caracterizada pelo preconceito contra o público LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais). O processo tramita na Corte desde 2013 e será relatado pelo ministro Celso de Mello. Na sessão, os ministros devem definir se o Supremo pode criar regras temporárias para punir agressores do público LGBT, devido à demora da aprovação da matéria no Congresso Nacional. Pelo atual ordenamento jurídico, a tipificação de crimes cabe ao Poder Legislativo, responsável pela criação das leis. O crime de homofobia não está tipificado na legislação penal brasileira. Nos casos envolvendo agressões contra homossexuais, a conduta é tratada como lesão corporal, tentativa de homicídio ou ofensa moral.

Segundo a Agência Brasil, no entendimento do partido, a minoria LGBT deve ser incluída no conceito de "raça social" e os agressores punidos na forma do crime de racismo. "O heterossexismo social constitui uma ideologia racista e, portanto, a homofobia e a transfobia constituem-se ideologias/condutas tipicamente racistas por serem decorrências do racismo heterossexista", argumenta o partido. Levantamento recente, divulgado pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), mostrou que em 2017 foi registrado o maior número de mortes relacionadas à homofobia desde que o monitoramento anual começou a ser feito pela entidade, há 38 anos. Naquele ano, 445 lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBTs) foram mortos por homofobia.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Bacelar protesta contra sigilo de dados na reforma da Previdência
Política

Bacelar protesta contra sigilo de dados na reforma da Previdência

'Essa decisão do ministro Guedes é estapafúrdia', afirmou.

Cármen Lúcia suspende decisão sobre reorientação sexual
Política

Cármen Lúcia suspende decisão sobre reorientação sexual

Ao atender um pedido do Conselho Federal de Psicologia (CFP), Cármen Lúcia entendeu que o juiz de primeiro g...

Seis em cada 10 órgãos públicos criaram plano de integridade no prazo
Política

Seis em cada 10 órgãos públicos criaram plano de integridade no prazo

Ao fim do prazo, 63% das instituições designadas cumpriram a meta.

Vídeo

Pais invadem batalhão com recém-nascido desfalecido e PM salva a vida do bebê Veja mais Vídeos ›

Podcast

Projeto de leitura em escola pública de Feira de Santana é destaque nacional
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram