Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • Nota Premiada
  • Educa Mais Brasil
19 de Janeiro de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Dilton e Feito

Todas as notícias
Publicado em 10/01/2019 10h17.

Limites de gorduras, açúcares e sódio nos alimentos poderão ser fixados em lei

Pelo texto, de autoria do senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), achocolatados, biscoitos recheados, misturas para bolo, produtos lácteos e bebidas açucaradas, por exemplo, sofreriam mudanças durante o processo de produção para reduzir a grande quantidade de açúcares que armazenam.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Limites de gorduras, açúcares e sódio nos alimentos poderão ser fixados em lei
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Os alimentos industrializados poderão sofrer restrições em sua composição visando a melhoria da saúde dos consumidores. Tramita no Senado um projeto que fixa limites máximos de gorduras, açúcares e sódio contidos nesses produtos. A matéria (PLS 532/2018) aguarda recebimento de emendas na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). Pelo texto, de autoria do senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), achocolatados, biscoitos recheados, misturas para bolo, produtos lácteos e bebidas açucaradas, por exemplo, sofreriam mudanças durante o processo de produção para reduzir a grande quantidade de açúcares que armazenam. A proposta estabelece a quantidade máxima permitida dessas substâncias nos alimentos industrializados e visa melhorar a qualidade da alimentação dos brasileiros e diminuir os índices de obesidade, diabetes, hipertensão e outras doenças causadas pela má alimentação. O Brasil consome 50% a mais de açúcar do que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e quase o dobro da quantidade recomendada de sal, o que colabora para o aumento de doenças.

Saúde

Na justificativa do projeto, o autor argumenta que a frequência de excesso de peso na população é de 54%, sendo maior entre homens (57,3%) do que entre as mulheres (51,2%). Quando o assunto é hipertensão arterial, a frequência do diagnóstico médico é de 24,3%, sendo maior em mulheres (26,4%) do que em homens (21,7%). Em relação ao diabetes, a frequência é de 7,6% entre os brasileiros, sem distinção entre os sexos. Os dados são da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), implantado pelo Ministério da Saúde em 2006. As informações são da Agência Senado. 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Diretor do Inep é remanejado para assessoria do Ministério da Educação
Dilton e Feito

Diretor do Inep é remanejado para assessoria do Ministério da Educação

A nomeação para o cargo de assessor do Ministro da Educação (MEC), assinada pelo ministro Ricardo Vélez R...

Após perder foro, Pezão vira réu e será julgado por Bretas
Dilton e Feito

Após perder foro, Pezão vira réu e será julgado por Bretas

Entre as práticas ilícitas, estaria a cobrança de propina de empresas no valor de 5% dos contratos firmados...

Bolsonaro se solidariza com presidente colombiano por atentado no país
Dilton e Feito

Bolsonaro se solidariza com presidente colombiano por atentado no país

Em mensagem gravada após a ligação e divulgada no Twitter, o presidente, que aparece em um vídeo ao lado d...

Vídeo

Câmera registra momento em que ônibus colide em van em Feira de Santana Veja mais Vídeos ›

Podcast

Rui garante nomeação de coordenadores pedagógicos
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram