Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • SECOM
14 de Outubro de 2019
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Polícia

Todas as notícias
Publicado em 18/12/2018 07h56.

Operação do MP em Feira apura desvio de mais de R$ 100 milhões da Saúde

Houve um mandado de busca e apreensão na Secretaria Municipal de Saúde, cumprido por dois promotores de justiça.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Operação do MP em Feira apura desvio de mais de R$ 100 milhões da Saúde
Foto: Receita Federal

Acorda Cidade

O Ministério Público estadual, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco), deflagrou na manhã de hoje (18), em parcerias com a Controladoria-Geral da União (CGU), Receita Federal do Brasil (RFB) e Polícia Rodoviária Federal (PRF), uma operação para desarticular uma organização criminosa responsável por desviar milhões de reais da saúde pública do município de Feira de Santana, na Bahia. A operação, denominada “Pityocampa", é resultado de uma investigação iniciada em 2016 pela Promotoria de Justiça do município, com o apoio do Gaeco.

Foto: Receita Federal

De acordo com os promotores de Justiça responsáveis pela investigação, que também contou com o apoio da Coordenadoria de Segurança Institucional e Inteligência (CSI) e do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Proteção à Moralidade Administrativa (Caopam), foi constatado, segundo a investigação, que a Coofsaúde, cooperativa que fornecia mão de obra na área da saúde, recebeu, entre 2007 e 2018, quase um R$ 1 bilhão proveniente de contratos celebrados com diversos municípios baianos e com o Governo do Estado. A informação é da assessoria de comunicação do MP.

Durante a fiscalização realizada pela CGU no município de Feira de Santana foram identificadas diversas irregularidades nos processos de contratação da Coofsaúde, como a ausência de projeto básico ou termo de referência, vícios nas cotações de preços para definição do orçamento de referência, cláusulas restritivas no edital e irregularidades na própria condução dos certames, com favorecimento para a Cooperativa investigada. Além disso, foi constatada, segundo a apuração, a falta de controle sobre os pagamentos realizados, o que permitiu a ocorrência de superfaturamento.

Nas investigações do Gaeco da Bahia verificou-se também "fraude nas escalas de plantão de profissionais como médicos, odontólogos e enfermeiros, gerando excedentes financeiros que eram repassados aos integrantes da organização criminosa depois de passar por mecanismo de lavagem de dinheiro, envolvendo transações para “laranjas” e empresas de fachada", informa o MP.

Tais práticas geraram para a Administração Municipal de Feira de Santana, entre 2016 e 2017, um prejuízo de aproximadamente 24 milhões de reais. A estimativa inicial do total de recursos desviados por meio desse esquema supera o montante dos R$100 milhões, nos últimos três anos, uma vez que a Cooperativa vinha atuando em vários municípios baianos.

Buscas na Secretaria Municipal de Saúde

Houve um mandado de busca e apreensão na Secretaria Municipal de Saúde, cumprido por dois promotores de justiça.  O procurador-geral do município, Cleudson Almeida, explicou ao Acorda Cidade que vai ao órgão para buscar informações sobre o que está sendo procurado. Por ser uma ação investigatória, não são passados detalhes sobre a diligência.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“Fomos informados da presença de promotores públicos estaduais acompanhados de prepostos da Polícia Rodoviária Federal com mandados de busca e apreensão aqui na Secretaria Municipal de Saúde. Conforme estabelecido no mandado, as autoridades solicitaram documentos da secretaria, e a secretária Denise Mascarenhas se colocou imediatamente à disposição para a abertura de salas e entrega dos documentos solicitados. Agora vamos aguardar o final da operação para que possamos efetivamente ter uma noção do que está efetivamente acontecendo. Esse mandado busca documentos de possíveis procedimentos e contratos efetivados pela secretaria, mas nós não sabemos exatamente quais contratos eles querem. Vamos posteriormente nos dirigir ao Ministério Público para efetivamente saber o que está sendo procurado”, informou.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

A secretária de saúde, Denise Mascarenas, disse ao Acorda Cidade que está de prontidão para contribuir com a ação que está sendo realizada. Ela pede à população que evite julgamentos e afirma que a secretaria trabalha dentro da normalidade.

"Nós, que somos gestores, não temos que ficar surpresos com nada. Estamos aqui, é nossa obrigação fornecer o que for necessário. Pelo que foi pontuado, o alvo não é aqui. É uma ação que está ocorrendo na Bahia toda. Trabalhamos de cabeça erguida, tranquila, porque somos pessoas sérias e trabalhamos dentro da normalidade. Gostaria que a população evitasse julgamentos porque trabalhamos com respeito na cidade”, declarou.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Foto: Paulo José/Acorda Cidade

A reportagem do Acorda Cidade flagrou viaturas da PRF e uma S10 branca da CGU em diversos pontos da cidade, como Rua Castro Alves, Centro, Domingos Barbosa, no bairro Kalilândia, no bairro Sim, no bairro Santa Mônica e na Rua Itacarambi no conjunto Feira X, no condomínio Terra Verde. Havia uma viatura da Polícia Rodoviária dentro do condomínio e outra em frente.

Os mandados

Os 23 mandados de busca e apreensão e 10 de prisão temporária foram expedidos pela Vara dos Feitos Relativos a Delitos Praticados por Organizações Criminosas e Lavagem de Dinheiro de Salvador contra os profissionais de saúde, empresários e agentes públicos envolvidos no esquema. Também foram cumpridos mandados em Aracaju, São Paulo e Fortaleza, estes com apoio dos Gaecos de Sergipe, São Paulo e Ceará.

Participaram da ação de hoje 21 promotores de Justiça de diversos municípios baianos, 19 auditores federais de finanças e controle da CGU, 21 auditores fiscais da Receita Federal do Brasil e nove analistas tributários da Receita Federal do Brasil, além de 122 policiais rodoviários federais.

O nome da Operação “Pityocampa" refere-se à lagarta Thaumetopoea Pityocampa, também conhecida como lagarta do pinheiro, que corrompe os pinhais, plantação que simboliza o cooperativismo.

Foto: Receita Federal

Acorda Cidade com informações do Ministério Público Estadual

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Padrasto diz que deu 20 facadas em menino porque ele não parava de chorar
Polícia

Padrasto diz que deu 20 facadas em menino porque ele não parava de chorar

Miguel, 4 anos, se desesperou ao ver mãe ser esfaqueada em Santo Antônio de Jesus

Homicídios e outros oito crimes violentos caem no 1º semestre, diz Ministério da Justiça
Brasil

Homicídios e outros oito crimes violentos caem no 1º semestre, diz Ministério da Justiça

O resultado já havia sido parcialmente antecipado pelo presidente Jair Bolsonaro, que, ontem (13), usou sua c...

Catador de latas é assassinado a  tiros no Parque Ipê
Feira de Santana

Catador de latas é assassinado a tiros no Parque Ipê

A polícia está investigando se a vítima estava praticando assaltos com um simulacro.

Vídeo

Incêndio em oficina destrói veículos e assusta moradores do bairro Pedra do Descanso Veja mais Vídeos ›

Podcast

Ouça o Programa desta Segunda-Feira 14.10:
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram