Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • Educa Mais Brasil
  • Educa Mais Brasil
18 de Fevereiro de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Brasil

Todas as notícias
Publicado em 11/10/2018 11h08.

Boechat classifica morte de Moa do Katendê de 'bobagem' e é criticado

Crime aconteceu na madrugada dessa segunda-feira (8)
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Boechat classifica morte de Moa do Katendê de 'bobagem' e é criticado
Foto: Reprodução

Redação iBahia

O apresentador Ricardo Boechat, da Band, foi criticado nas redes sociais por conta de um cometário feito, durante o jornal da BandNews, sobre a morte do capoeirista Moa do Katendê, crime aconteceu na madrugada dessa segunda-feira (8). O jornalista classificou o assassinato de 'bobagem' e afirmou que não sinalizava um período eleitoral violento.

"Não vejo agressividade na campanha. Tem um capoeirista morto, mas somos 200 milhões de pessoas. Quantas pessoas morrem por dia? Temos 65 mil homicídios por ano. Aí cita uma morte como fenômeno de campanha? Aquilo é uma bobagem, minha gente. Temos 65 mil homicídios.Tivemos uma eleição sem incidentes. A vida seguiu e está seguindo, estamos indo para o segundo turno", declarou o radialista.

Entenda o caso
O capoeirista e compositor Romualdo Rosário da Costa, 63 anos, conhecido como Moa do Catendê, foi morto a facadas na madrugada desta segunda-feira (08) após uma briga sobre política. Ele estava em um bar perto de casa, no bairro do Engenho Velho de Brotas, quando discutiu com outro homem após se posicionar contra o candidato Jair Bolsonaro. As informações são do Correio.

O irmão do artista, Germinio do Amor Divino Pereira, 51 anos, também foi ferido no braço durante a confusão e foi levado para o Hospital Geral do Estado (HGE) onde permanece internado.

O autor do crime foi preso e será apresentado nesta segunda-feira (08) para a imprensa na sede do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

Em entrevista ao Correio, o irmão das vítimas, Reginaldo Rosário, 68 anos, contou que Moa estava bebendo com ele e com Germino quando o autor do crime começou a defender Bolsonaro. O artista apresentou um posicionamento contrário ao que estava sendo dito e a discussão ficou acalorada.

Ainda de acordo com Reginaldo, o suspeito voltou para casa, retornou com uma faca e rapidamente atacou a vítima pelas costas. "Foi tudo muito rápido", disse.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Brasil

Justiça determina prisão preventiva de acusado de espancar paisagista

Vinícius Serra será encaminhado para avaliação médica psiquiátrica

Fux nega pedido do INSS para suspender ações sobre auxílio permanente
Brasil

Fux nega pedido do INSS para suspender ações sobre auxílio permanente

O impacto econômico do tema é de aproximadamente R$ 5 bilhões, mas o pagamento só deve ocorrer após decis...

Tietê transborda e enche de lixo um parque no interior paulista
Brasil

Tietê transborda e enche de lixo um parque no interior paulista

O Rio Tietê está com vazão de 400 metros cúbicos por segundo.

Vídeo

Lamour Mairi Montealegre Veja mais Vídeos ›

Podcast

Temperatura em fevereiro deve continuar alta, afirma coordenadora da estação climatológica
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram