Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • Educa Mais Brasil
  • Educa Mais Brasil
23 de Janeiro de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Mundo do trabalho

Todas as notícias
Publicado em 14/09/2018 09h05.

Estudantes de enfermagem convivem com o estereótipo de que são médicos frustrados

Existe rivalidade entre as profissões?
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Estudantes de enfermagem convivem com o estereótipo de que são médicos frustrados
Foto: Reprodução

Bárbara Maria

Quando a escolha é seguir a carreira da Enfermagem, estudantes precisam conviver com os estereótipos dessa profissão e com algumas afirmações equivocadas, como por exemplo, a de que enfermeiros são médicos frustrados. E, mesmo este sendo um comentário muito comum, não condiz com a realidade.

O médico cuida do diagnóstico, o enfermeiro dá assistência ao paciente. São dois profissionais cujas atividades se completam, sem relação de subordinação. Conforme a resolução do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) nº 0570/2018, o profissional recém-formado pode se especializar em uma das categorias agrupadas em três diferentes áreas.

Na área I, os campos são: saúde coletiva, saúde da criança e do adolescente, saúde do adulto, saúde do idoso, e urgência e emergência. Na área II, o foco é a gestão e, na terceira, é ensino e pesquisa. Ainda de acordo com o Cofen, no Brasil, existem em média, 500 mil enfermeiros com ensino superior exercendo a profissão. Segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM), são reconhecidos, no Brasil, 53 áreas de atuação médica e existem 457.723 profissionais em atuação.

Para Naiara Silva, de 24 anos, aluna do sétimo semestre de Enfermagem, as duas áreas se complementam. “Enfermagem sempre foi a minha primeira opção, eu amo cuidar das pessoas e me sinto bem exercendo essa função”, frisa. Ela até já pensou em cursar medicina, mas depois que fez um curso técnico de enfermagem se apaixonou pela profissão e não sente mais a necessidade de se tornar médica.

Para Naiara, o preconceito perdeu força ao longo dos anos, mas não foi extinto. “Meu desejo, é que o trabalho dos enfermeiros se torne mais conhecido e visto com menos preconceito. Os serviços prestados por cada uma das profissões são diferentes e precisam ser valorizados. Mas me encontrei na enfermagem porque tenho muito contato com os pacientes. Sinto-me próxima e isso é gratificante”, conclui.

Jornadas de trabalho exaustivas, anos de estudo e habilidades para cuidar de pessoas são características comuns em entre os profissionais de enfermagem e de medicina. No entanto, essas profissões possuem diferenças cruciais que vão desde o período de graduação até a remuneração no mercado de trabalho.

Os estudantes de medicina dedicam cerca de seis anos para a graduação, divididos entre estudos teóricos, práticos e dois anos para especialização através da residência. Já os estudantes de enfermagem passam cinco anos na universidade e, após a formatura, já podem atuar.

Medicina é uma das profissões mais concorridas do Brasil, mas também a mais bem remunerada. Os ganhos iniciais chegam a 3 mil reais mensais – a depender da área de atuação. No auge da carreira, alguns médicos têm uma média salarial superior a 25 mil reais. Já os profissionais de enfermagem têm salário inicial de 2 mil reais e cerca de 6 mil reais no auge da carreira.

Confira aqui a média salarial de um enfermeiro de acordo com o SINE – Site Nacional de Empregos

Ao colocar na balança se vai fazer medicina ou enfermagem, você deve estar pronto para abraçar uma carreira com muitos desafios. Está preparado? Se a sua escolha for a Enfermagem, saiba que o Educa Mais Brasil oferece bolsas de estudo de até 70% para você fazer uma graduação nessa área. Se interessou? Acesse o site do Educa Mais Brasil e confira todas os oportunidades disponíveis na sua região. A inscrição é gratuita. 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Saiba quais são as profissões que podem ser destaque em 2019
Mundo do Trabalho

Saiba quais são as profissões que podem ser destaque em 2019

Tecnologia e Gestão Financeira prometem boas condições de emprego

Saiba o que você precisa para ser um bombeiro
Mundo do Trabalho

Saiba o que você precisa para ser um bombeiro

Para atuar na profissão, são necessários alguns pré-requisitos.

7 atitudes para conquistar uma promoção no trabalho em 2019
Mundo do Trabalho

7 atitudes para conquistar uma promoção no trabalho em 2019

Com atitudes positivas e incentivadoras, é possível alcançar a almejada promoção.

Vídeo

Câmera registra momento em que ônibus colide em van em Feira de Santana Veja mais Vídeos ›

Podcast

Rui garante nomeação de coordenadores pedagógicos
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram