Acorda Cidade - Dilton Coutinho

16 de Agosto de 2018
Dólar: R$ 3,68 Euro: R$ 4,34
19º 30º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Feira de Santana

Todas as notícias
Publicado em 09/08/2018 08h42.

Instrutores de autoescolas fazem manifestação para reivindicar reajuste salarial

Os trabalhadores estão reivindicando o cumprimento da convenção coletiva.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Instrutores de autoescolas fazem manifestação para reivindicar reajuste salarial
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Daniela Cardoso

Atualizada às 18h

Instrutores de autoescolas de Feira de Santana realizaram uma manifestação na manhã desta quinta-feira (9) em frente a uma autoescola no centro da cidade. De acordo com Cintia Samara, que é presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Autoescola, os trabalhadores estão reivindicando o cumprimento da convenção coletiva.

“Protocolamos uma pauta de reivindicação em março e até agora não tivemos retorno do patronal, que não quer oferecer nenhum percentual de reajuste e ainda quer retirar direitos históricos da nossa categoria. O salário hoje de instrutor é R$ 1.543. Além de não oferecerem percentual de reajuste, querem retirar nosso plano de saúde. Tem muito descumprimento em Feira de Santana, onde a maioria das autoescolas descumpre a convenção coletiva, não paga o plano de saúde e, inclusive, já notificamos algumas autoescolas que não dão o auxílio alimentação e o transporte dos trabalhadores”, afirmou.

Segundo Cintia Samara, Feira de Santana possui em média 19 autoescolas. Ela destaca que apesar da manifestação estar sendo realizada em Feira, as reivindicações são para os profissionais de todo o estado, que chegam a mais de 5 mil pessoas.

O Presidente da Associação Nacional das Autoescolas, Etevaldo Lima, afirmou que participou apenas da primeira rodada de negociações e que não tem o poder de interferir. “Não fui convidado para as demais reuniões e tomei como surpresa essa manifestação na frente da minha autoescola. Eu não sei nem o que está se passando. Minha empresa está em dias com plano de saúde, plano odontológico. Sou oposição ao sindicato e acho que essa questão é política. Estive lá pela manhã, mas não deixaram eu entrar. Agora vou entrar com uma representação na justiça, pois todos têm o direito de ir e vir e fomos impedidos de entrar hoje na autoescola”, afirmou. 

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Ato pela paz e contra a violência espalha cruzes no centro de Feira de Santana
Feira de Santana

Ato pela paz e contra a violência espalha cruzes no centro de Feira de Santana

De acordo com Jameson Araújo do Instituto Sustentabilidade, que organizou o ato, o objetivo é chamar a aten...

Defensoria realiza campanha para reconhecimento de paternidade até esta quinta (16)
Feira de Santana

Defensoria realiza campanha para reconhecimento de paternidade até esta quinta (16)

A expectativa é que cerca de 80 famílias compareçam ao local até amanhã para realizar reconhecimentos de ...

Representantes de 12 países confirmam participação no congresso de desastres em massa em Feira de Santana
Feira de Santana

Representantes de 12 países confirmam participação no congresso de desastres em massa em Feira de Santana

O Cidem é um projeto humanitário que promove a integração de forças militares e civis que agem em desastr...

Vídeo

Missa em homenagem aos 29 anos de falecimento de Luiz Gonzaga Veja mais Vídeos ›

Podcast

PSL volta atrás e retira nome Alberto Pimentel da vice de João Henrique
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram