Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • Nota Premiada
  • Nota Premiada
19 de Janeiro de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Vladimir Aras

Todas as notícias
Publicado em 30/05/2018 13h18.

Os 20 centavos

Cinco anos depois, em maio de 2018, os protestos são por um desconto no litro do diesel necessário ao transporte de cargas no Pais.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Os 20 centavos
Foto: Divulgação

Em 2013, os protestos populares eram contra o aumento de R$0,20 no transporte coletivo de passageiros.

A mobilização popular levou à derrubada da PEC 37, que pretendia proibir o Ministério Público de investigar crimes.

Já imaginou se procuradores da República e promotores de Justiça tivessem sido impedidos de apurar ilícitos em 2013? Onde estaríamos agora?

Os protestos daquele ano também levaram o Legislativo a aprovar a Lei Anticorrupção Empresarial (Lei 12.846) e a Lei do Crime Organizado (Lei 12.850), que contribuíram decisivamente para o avanço do processo histórico que vivemos desde a redemocratização do País em 1984.

Aí veio a Lava Jato em março de 2014, e essas duas leis foram pilares fundamentais para o êxito da investigação, inclusive para sua expansão internacional.

É certo que, por uma série de fatores institucionais, sociais e da economia, vivemos um novo cenário de busca pela integridade e de luta contra a corrupção, que encontra eco na Agenda 2030 das Nações Unidas, notadamente no Objetivo 16 do desenvolvimento sustentável: redução da corrupção em todo o planeta, como um dos meios de alcançar saúde, educação e igualdade, promover a transparência e a responsabilidade e obter infraestrutura, a fim de chegar ao desenvolvimento.

Em 2014, a Lava Jato começou investigando um esquema criminoso que funcionava num posto de gasolina situado em Brasília. Daí o nome da operação, como todos sabem.

Cinco anos depois, em maio de 2018, os protestos são por um desconto  no litro do diesel necessário ao transporte de cargas no Pais.

Começamos com ônibus que levam pessoas; agora são caminhões que carregam (ou param) o Brasil.

O caos criado nos postos de combustível e nos setores dependentes do rodoviarismo nos faz lembrar que uns poucos centavos podem ser muito importantes, agora, como foram antes.

Não sabemos aonde esta mobilização nos levará.

Precisamos de diesel e gasolina para chegar lá (aonde quer que seja), mas seguramente não precisamos de “gasolina” nem de incendiários no cenário político.

A democracia é um bem precioso e não é a prova de produtos inflamáveis.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

O caso Battisti e a rota para Roma
Blog do Vlad

O caso Battisti e a rota para Roma

Parece estar no fim a trajetória do múltiplo homicida Cesare Battisti.

As mudanças da Lei Orgânica da Justiça Militar da União
Blog do Vlad

As mudanças da Lei Orgânica da Justiça Militar da União

A Lei 13.774/2018, já em vigor desde o dia 20 de dezembro de 2018, alterou vários dispositivos processuais e...

O Procurador-Geral 'ad hoc' da Colômbia para o caso Odebrecht
Blog do Vlad

O Procurador-Geral 'ad hoc' da Colômbia para o caso Odebrecht

Conta o jornal El Tiempo, de Bogotá, que a Colômbia terá um procurador-geral ad hoc para conduzir as invest...

Vídeo

Câmera registra momento em que ônibus colide em van em Feira de Santana Veja mais Vídeos ›

Podcast

Rui garante nomeação de coordenadores pedagógicos
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram