Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • Nota Premiada
  • Nota Premiada
22 de Janeiro de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Economia

Todas as notícias
Publicado em 05/03/2018 15h07.

Auditor fiscal dá dicas para declaração do Imposto de Renda 2018

Prazo para declaração vai até o dia 30 de abril.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Auditor fiscal dá dicas para declaração do Imposto de Renda 2018
Foto: Paulo José/Acorda Cidade

Laiane Cruz

Atualizada às 18:28

A declaração do Imposto de Renda começou no dia 1º de março e vai até 30 de abril. De acordo com o auditor fiscal da Receita Federal de Feira de Santana, Leandro Oliveira estão obrigados a declarar para o fisco os contribuintes com rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70; aqueles com rendimentos isentos e não tributáveis acima de R$ 40 mil, bem como os que possuem bens ou direitos acima de R$ 300 mil.

“A declaração desse ano de Imposto de Renda passa a exigir para quem tem dependentes, que completaram oito anos até o dia 31 de dezembro de 2017, para que você possa colocá-los em sua declaração de Imposto de Renda precisa necessariamente apresentar o CPF. Também são exigidos todos os dados referentes aos rendimentos recebidos em 2017 e na própria declaração do programa gerador o contribuinte irá optar pelo desconto simplificado ou pela declaração completa, que é pelas deduções legais e ele terá que apresentar as informações relacionadas às deduções com saúde, educação, dependentes e etc”, informou o auditor da Receita.

Malha fina

O auditor Leandro Oliveira informou também em quais situações o contribuinte pode cair na famosa malha fina. Segundo ele, a malha fina, basicamente, é um cruzamento de dados. E quando há um choque de informações ou há algum tipo de inconsistência, a pessoa está sujeita a incidir na malha fiscal.

“Pode ocorrer por um erro, pela falta de informação de outra base que passe informações para a Receita Federal, e não só do contribuinte, que presta as suas informações. Mas aquele para quem ele pagou a despesa médica, ou obteve os seus rendimentos, pode prestar informações que não estão compatíveis com a declaração”, esclareceu.

Para quem entrar nessa situação, o auditor orienta a verificar todos os dados novamente para saber se estão corretos, a fim de que a informação seja retificada. “Se ela não retificar a declaração, poderá ser intimada pela Receita Federal, que irá solicitar do contribuinte todos os documentos que embasem as informações prestadas na declaração anual e ele terá que comprovar todas as informações prestadas”.

Já os contribuintes que, por algum motivo, deixarem de declarar o Imposto de Renda, Leandro Oliveira destaca que estarão sujeitos a multa, que é variável de acordo com o imposto devido, sendo que o valor mínimo dela é de R$ 165,74. Ele salienta que o prazo é longo e dá tempo das pessoas se organizarem para efetuarem sua declaração.

“O recado que a gente deixa para o contribuinte é que não deixe para a última hora, pois é natural na última semana a correria, e o contribuinte tem um prazo de dois meses para efetuar a declaração, que ele comece a procurar sua documentação e verificar com suas fontes toda a documentação”.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade.
 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Falha técnica atrasa transferências eletrônicas para contas da Caixa
Economia

Falha técnica atrasa transferências eletrônicas para contas da Caixa

Banco diz que situação foi regularizada

Seguro-desemprego é reajustado em 3,43%
Economia

Seguro-desemprego é reajustado em 3,43%

Parcela máxima passa para R$ 1.735,29.

Intenção de consumo das famílias cresce 5,1% de dezembro para janeiro
Economia

Intenção de consumo das famílias cresce 5,1% de dezembro para janeiro

Com a alta, o indicador chegou a 95,9 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos.

Vídeo

Câmera registra momento em que ônibus colide em van em Feira de Santana Veja mais Vídeos ›

Podcast

Rui garante nomeação de coordenadores pedagógicos
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram