Acorda Cidade | Dilton Coutinho | Portal de notícias de Feira de Santana - Bahia

24º 35º Feira de Santana
21 de janeiro de 2018

Notícias

Esportes

Empregos

Lazer

Especial

Todas as notícias Bahia

Volume do setor de serviços cai 2,9% na Bahia de outubro para novembro de 2017

12/01/2018 15h14
Setor voltou a recuar após o crescimento de outubro (3,3%) e apresentou o terceiro pior resultado dentre os estados, na série livre de influências sazonais.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra

Acorda Cidade

Após ter crescido 3,3% em outubro, o volume do setor de serviços na Bahia recuou 2,9% em novembro de 2017, na comparação com o mês imediatamente anterior, livre de influências sazonais. Foi o terceiro pior resultado dentre os estados nesse tipo de confronto, acima apenas dos verificados no Maranhão (-3,6%) e no Amapá (-3,3%), e em sentido contrário à média nacional, que mostrou crescimento de 1,0% do setor de serviços entre outubro e novembro do ano passado.

De outubro para novembro, o volume de serviços caiu em 7 dos 27 estados brasileiros. Os melhores resultados do setor ocorreram no Acre (6,6%), em Rondônia (5,8%) e em Mato Grosso (5,0%); o Distrito Federal mostrou estabilidade (0,0%). No confronto com novembro de 2016, o volume dos serviços na Bahia também voltou a recuar (-6,4%), após o crescimento de 2,5% que havia sido verificado em outubro. A queda no estado foi maior que a do país como um todo (-3,7%).

De janeiro a novembro de 2017, o setor de serviços baianos acumulou queda de 4,7%, mais intensa que a média nacional (-3,2%). Nos 12 meses encerrados em novembro do ano passado, o recuo no estado (-5,0%) também foi maior que o do país como um todo (-3,4%). Em ambos os acumulados, houve leves aumentos do ritmo de queda na Bahia em relação aos resultados de outubro (que haviam sido de 4,6% e 4,5% respectivamente).

Nas comparações com 2016, o setor de serviços segue negativo na maior parte do país. No confronto novembro/17, novembro/16, o setor caiu em 21 dos 27 estados, com destaque para os recuos no Amapá (-14,6%), Maranhão (-10,2%) e Pará (-10,0%). Nos acumulados no ano de 2017 e nos 12 meses encerrados em novembro/17, apenas Paraná (4,8% e 3,6%, respectivamente) e Mato Grosso (13,5% e 9,2%) mostram crescimentos.

Só atividades de transportes (17,5%) têm aumento em novembro/17, na Bahia

Frente ao mesmo mês de 2016, em novembro de 2017, apenas uma das cinco atividades de serviços pesquisadas teve resultado positivo na Bahia: Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (17,5%). Por terem o maior peso na estrutura dos serviços no estado, os transportes foram a principal influência no sentido de evitar um desempenho ainda pior do setor em novembro. A atividade vem crescendo sistematicamente desde junho de 2017 e acumulava, até novembro do ano passado, alta de 4,6% - único resultado positivo dentre as atividades, na Bahia.

Já os Serviços profissionais, administrativos e complementares (-33,7%), que vêm caindo a dois dígitos desde março de 2017, continuaram exercendo a principal influência negativa sobre o desempenho do setor de serviços baiano, em novembro. O resultado da atividade em novembro mostrou aumento do ritmo de queda em relação a outubro (-21,2%) e foi o pior, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, desde novembro de 2015 (-35,3%). De janeiro a novembro de 2017, a atividade acumulava queda de quase 20% (-19,7%).

Os serviços profissionais também têm peso importante na estrutura dos serviços baianos. Trata-se de um grupo diversificado, com grande peso um pouco maior das atividades direcionadas às empresas (ligadas às áreas jurídica, contábil, de segurança, assessorias e consultorias em diversos campos), mas também que atendem as famílias (agências de viagem, empresas jornalísticas, entre outras).

Serviços ligados ao turismo na Bahia recuam tanto frente a outubro (-0,3%) quanto em relação a novembro de 2016 (-3,0%)

De outubro para novembro, as atividades de serviços ligadas ao turismo na Bahia tiveram variação negativa de -0,3%, após terem crescido 1,6% de setembro para outubro, na comparação com ajuste sazonal. Nesse confronto, na média nacional, as atividades turísticas cresceram 0,9%. Dentre os 12 estados em que elas são pesquisadas, além da Bahia (-0,3%), Distrito Federal (-1,8%), Rio Grande do Sul (-1,6%) e Minas Gerais (-0,5%) tiveram recuos. Por outro lado, Rio de Janeiro (2,5%), Pernambuco (4,3%) e Santa Catarina (4,7%) apresentaram os melhores desempenhos. 

O resultado do turismo baiano também foi negativo na comparação com novembro de 2016 (-3,0%), embora melhor que a média nacional (-6,6%). Nessa comparação, Rio de Janeiro (-19,9%) e Distrito Federal (-19,6%) seguem com os piores desempenhos, enquanto Pernambuco (11,9%) e Goiás (8,6%) têm os maiores crescimentos. 

Mesmo com os resultados negativos de novembro, o volume das atividades turísticas ainda segue em crescimento, na Bahia, tanto no acumulado no ano de 2017 (1,1%) quanto no acumulado nos 12 meses encerrados em novembro (0,8%). Ambos os resultados são melhores que a média nacional (-6,6% e -5,9% respectivamente). 

 

É muito importante a sua participação. Envie para nós a sua sugestão de correção.



É muito importante a sua participação. Em breve entraremos em contato.



Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Veja também

PodCast

Comandante-geral da PM anuncia novas viaturas e mais policiais para Feira de Santana

mais podcast ›

Videos

Dona de casa se desespera ao ver água invadir sua residência durante chuva