vai para o início: Alt+i vai para o conteúdo: Alt+c vai para o menu: Alt+m vai para o fim: Alt+f Acessibilidade Brasil Acessibilidade Brasil
Dilton Coutinho
@acordacidade no Twitter
Câmara aprova três requerimentos nesta quarta-feira http://t.co/CdOAlxYZan
Ouvir Programa
quarta, 23 de abril de 2014
Hora certa:
Editoriais
Colunistas
Links
RSS

PSDB e PMDB perdem prefeituras; PT, PSD e PSB ganham peso

O partido do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, sai das urnas com 493 prefeitos e torna-se a quarta força municipal, atrás apenas de PMDB, PSDB e PT. O PP é o quinto em prefeitos, e o PSB, o sexto.

08/10/2012 17:15
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letraDiminuir letra
Reprodução

Foto: Reprodução

 

Acorda Cidade
 
O PSDB saiu menor das urnas, em comparação a 2008, e elegeu 691 prefeitos em todo o Brasil, ante as 787 prefeituras que havia conquistado na última eleição municipal. O número representa uma queda de aproximadamente 12%.
 
Algumas das maiores perdas foram nos principais Estados que o partido governa: São Paulo (menos 32 prefeituras) e Minas Gerais (menos 13). Os tucanos, porém, perderam mais cidades no Ceará: 46 prefeituras menos do que em 2008.
 
O PMDB ainda tem a maior base municipal, mas encolheu. O partido elegeu quase 200 prefeitos menos do que em 2008, quando tinha 1.193 prefeituras sob seu comando. O partido perdeu o comando de cidades na grande maioria dos Estados, mas cresceu em São Paulo, onde passou de 69 para 88 prefeitos eleitos.
 
O PSB foi o partido que mais cresceu nestas eleições municipais. A sigla comandada pelo governador de Pernambuco Eduardo Campos elegeu mais de 120 prefeitos além do que tinha eleito em 2008. Seus novos prefeitos vão comandar o dobro de eleitores do que quatro anos. É o maior crescimento absoluto e proporcional entre todos os partidos. O PSB ganhou mais no Nordeste e em Minas Gerais.
 
Além do PSB, um grande partido elevou seu número de prefeitos eleitos em relação ao que conquistou em 2008: o PT elegeu 67 a mais. Suas novas prefeituras foram conquistadas, principalmente, no Rio Grande do Sul, no Paraná, em Santa Catarina, no Ceará e na Bahia.
 
No Estado de São Paulo, os petistas ficaram na mesma: tinham 60, e agora têm 63 prefeitos, mas podem ganhar a capital. O PSD também sai maior da eleição. O partido foi criado no ano passado e, portanto, não disputou a eleição de 2008, mas levantamento da Confederação Nacional dos Municípios mostra que o PSD havia cooptado 272 prefeitos neste ano.
 
O partido do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, sai das urnas com 493 prefeitos e torna-se a quarta força municipal, atrás apenas de PMDB, PSDB e PT. O PP é o quinto em prefeitos, e o PSB, o sexto.
 
Grande parte dos partidos nanicos ampliou sua base municipal: o PSC ganhou 26 prefeitos; o PRB ganhou 22; o PV, 21; o PRP, 7; o PSL, 8; o PRTB, 5; o PTC, 5; o PHS, 4; o PSDC, 1; o PSOL, 1. As informações são do Terra.

  • Recomendar
É muito importante a sua participação. Envie para nós a sua sugestão de correção.


Envie esta notícia por e-mail.


É muito importante a sua participação. Em breve entraremos em contato.