Acorda Cidade | Dilton Coutinho | Portal de notícias de Feira de Santana - Bahia

20º 31º Feira de Santana
14 de dezembro de 2017

Notícias

Esportes

Empregos

Lazer

Especial

Todas as notícias Bahia

Coelba alerta para os riscos de soltar pipas próximo à rede elétrica

07/12/2017 11h47
Na Bahia, de janeiro a outubro de 2017, foram registradas 687 interrupções causadas por linha de pipa.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Coelba alerta para os riscos de soltar pipas próximo à rede elétrica
Foto: Reprodução

Acorda Cidade

Soltar pipa é uma brincadeira divertida, mas, quando praticada sem atenção para as regras de segurança, pode causar acidentes, colocar em risco a vida de crianças e adolescentes e interromper o fornecimento de energia elétrica.

Um dos alertas do movimento #Vamosdarumbasta, lançado pelo Grupo Neoenergia na plataforma virtual www.vamosdarumbasta.com.br no final do outubro, fala dos cuidados que devem ser tomados ao soltar pipas.

Na Bahia, de janeiro a outubro de 2017, foram registradas 687 interrupções causadas por linha de pipa, afetando quase 600 mil clientes. Uma das ocorrências de maior abrangência ocorreu em julho deste ano, em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador. Cerca de 10 mil consumidores ficaram sem energia por mais de uma hora depois que uma pipa enroscou na rede de distribuição e provocou o desligamento de um alimentador da subestação de Itinga.

Um dos componentes mais perigosos da pipa é o cerol aplicado à linha na hora da confecção do brinquedo. Além da possibilidade da pipa se enroscar nos fios elétricos, provocar curto-circuito e até mesmo o rompimento dos cabos de energia, o risco de choque elétrico é grande.

Por conter raspas de vidro e pó metálico adicionado à cola, o cerol se transforma, automaticamente, em elemento condutor de energia. Ao tocar no fio do poste, a linha que sustenta o brinquedo pode ser energizada e provocar o choque elétrico.

Para que não haja riscos à segurança das pessoas nem ao fornecimento de energia, a COELBA reforça as dicas do movimento #Vamosdarumbasta:


· Não soltar pipas/arraias perto da rede elétrica. A linha pode conduzir a energia e provocar queimaduras.

· Escolha lugares abertos e espaços livres, como praias, campo de futebol, praças e parques.

· Se a pipa enroscar nos fios, não tente retirar.

· Não use material ou fio metálico para fazer pipas, pois conduzem eletricidade.

· Os "temperos" das linhas, feitos com vidro moído, também são extremamente perigosos, pois podem cortar os fios elétricos.

· Atenção com motos e bicicletas. A linha pode ser perigosa para quem dirige estes veículos.

Proibição do uso do cerol em pipas

O uso de cerol em linhas de pipas está proibido em Salvador. A determinação está em vigor desde o início do mês de junho, quando a lei foi sancionada pelo prefeito ACM Neto. Conforme a lei, além do cerol, que consiste em uma mistura cortante de pó de vidro com cola, utilizado na linha da pipa com o objetivo de cortar a linha de outra pipa, fica proibido o uso de qualquer tipo de material cortante nas linhas de pipas. Em caso de descumprimento da lei, a pessoa será advertida. Se for reincidente, terá de pagar uma multa de R$ 70, cuja verba será destinada ao Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FMDCA). O pagamento da multa não dispensa o infrator das responsabilidades civil e penal.
 

É muito importante a sua participação. Envie para nós a sua sugestão de correção.



É muito importante a sua participação. Em breve entraremos em contato.



Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Veja também

PodCast

Queda de energia danifica equipamentos em escola e casas no bairro Sobradinho

mais podcast ›

Videos

População recebe PM com aplausos após morte de assaltantes de banco em Olindina