Acorda Cidade | Dilton Coutinho | Portal de notícias de Feira de Santana - Bahia

20º 31º Feira de Santana
14 de dezembro de 2017

Notícias

Esportes

Empregos

Lazer

Especial

Todas as notícias Política

Projeto que prevê leitura bíblica nas escolas causa polêmica na Câmara de Vereadores

02/10/2017 17h53
A professora Marlede Oliveira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (APLB), esteve na sessão e junto com um grupo de professores mostrou toda a sua indignação em relação ao projeto.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Projeto que prevê leitura bíblica nas escolas causa polêmica na Câmara de Vereadores
Foto: Paulo José/Acorda Cidade

Rachel Pinto

Atualizada às 18:45

O projeto do vereador Isaías de Diogo, que prevê a leitura bíblica em escolas da rede pública e privada em Feira de Santana entrou em discussão nesta segunda-feira (2), na Câmara de Vereadores e foi suspenso, por cinco sessões em virtude da polêmica que causou ao ser apresentado.

Foto: Paulo José/Acorda Cidade

A professora Marlede Oliveira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (APLB), esteve na sessão e junto com um grupo de professores mostrou toda a sua indignação em relação ao projeto. Para ela, a religião é opção individual de cada um e a escola não pode obrigar a leitura bíblica.

“A escola tem o papel de discutir sobre as diversas religiões e não pode obrigar. A opção de ser evangélico, cristão, católico, mulçumano, budista ou ateu é opção individual de cada um. A escola não tem esse papel. É um absurdo. Assegurar é obrigar. O estado é laico. Nós respeitamos todas todas as religiões. O vereador deveria estar preocupado com outras questões como a falta de merenda e o enquadramento dos professores que ainda não foi feito para todos”, declarou.

O vereador Isaías de Diogo, comentou sobre o seu projeto de lei e segundo ele, a iniciativa vai beneficiar pessoas de todas as religiões. Ele salientou que o projeto não obriga a nada e levará a palavra de Deus para ser lida nas escolas.

Foto: Paulo José/Acorda Cidade

“É uma meia dúzia de pessoas que está causando polêmica. Garantir a leitura bíblica é garantir a leitura dos livros das religiões que as pessoas acreditam. Com certeza esse projeto será aprovado”, finalizou.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade.
 

É muito importante a sua participação. Envie para nós a sua sugestão de correção.



É muito importante a sua participação. Em breve entraremos em contato.



Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Veja também

PodCast

Queda de energia danifica equipamentos em escola e casas no bairro Sobradinho

mais podcast ›

Videos

População recebe PM com aplausos após morte de assaltantes de banco em Olindina