Acorda Cidade | Dilton Coutinho | Portal de notícias de Feira de Santana - Bahia

22º 31º Feira de Santana
20 de outubro de 2017

Notícias

Esportes

Empregos

Lazer

Especial

Todas as notícias Dilton e Feito

Música, emoção e homenagens na sessão solene do Dia das Mães

17/05/2017 15h00
A iniciativa foi do vereador Luiz Augusto de Jesus
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Música, emoção e homenagens na sessão solene do Dia das Mães
Foto: Ascom/Câmara

“Ninguém dispõe do manual perfeito da boa mãe, mas pode cultivar atitudes positivas para ter bons filhos”. A observação é da professora Jayana Ribeiro, secretária de Educação de Feira de Santana que na noite desta terça-feira (16) falou na Câmara Municipal sobre os encantos e os desafios da maternidade. A sessão solene em homenagem ao Dia das Mães foi iniciativa do vereador Luiz Augusto de Jesus. A palestrante confessou que busca nos ensinamentos da mãe, a ex-secretária de Desenvolvimento Social Lúcia Miranda, sabedoria e equilíbrio para ser mãe (ela tem três filhas) e educadora, ou seja, cuidar dos filhos e trabalhar pela educação de qualidade para desconhecidos. “Há mães que geram, mães que escolhem e mães que são escolhidas”, afirmou Jayana, citando o poema “Mãe”, de Mário Quintana. Dar limites e sonhos, falar a mesma língua, valorizar atitudes positivas e reprovar atitudes negativas são algumas ações no desempenho da função materna destacadas pela palestrante. Ela falou ainda sobre a necessidade de estabelecer o equilíbrio entre o limite e a possibilidade. “O limite é o fim, a fronteira entre dois territórios; a possibilidade é o possível que pode se tornar real”, destacou. Ainda no clima de emoção gerado pela apresentação da Orquestra Sinfônica do Programa Música na Escola, sob a regência do maestro Jailton Nunes Marques, Tatiane dos Santos Ferreira, do Instituto de Mães Amigas de Feira de Santana, ressaltou a importância da parceria entre a família e a escola para garantir uma boa educação. Mãe de alunos da rede municipal de educação, ela atestou a melhoria no nível educacional nos últimos anos. Como a noite foi de homenagens, os vereadores foram à Câmara acompanhados das mães, filhos e esposas, como Luiz Augusto de Jesus, que saudou os convidados com um belo discurso sobre a origem da data que reforça os vínculos familiares. Instituída originalmente nos Estados Unidos, por iniciativa de Ana Jarvis em 1905, a comemoração chegou ao Brasil 13 anos depois e foi oficializada em 1932. Segundo o vereador, é impossível medir o amor e o afeto de uma mãe, que “mesmo nos momentos mais complexos tem sempre a fala certa”, conforme frisou. “As mães são seres que criam a vida, são arquitetas que dão forma e beleza e mestras que educam”, definiu. Após seu discurso e a exibição de um vídeo exaltando a família, ele foi surpreendido com a ida do filho Luiz Augusto Júnior à tribuna para homenagear a mãe, emocionando a todos os presentes. A noite foi também de homenagens às mães indicadas pelos vereadores, a exemplo de Flávia Alves de Jesus (Luiz Augusto), Luciane Vieira (Reinaldo Miranda), Aumides Dias de Souza (Gilmar Amorim), Malena Santos (Zé Filé), Maria Ana dos Santos Pereira (Cadmiel Pereira). Também receberam flores a ex-secretária Lúcia Miranda, ex-gestora da Coelba Conceição Aranha, Elisama Mendes e as servidoras da Casa Daniela Cedraz, Eliana Mara Costa, Luciene Valadão, Enne Santana, Aline Araújo e Gislaine da Silva Santos. A sessão foi conduzida pelo presidente do Legislativo Reinaldo Miranda, que compôs a mesa e honra ao lado da secretária de Educação e palestrante da noite Jayana Ribeiro, que representou o prefeito José Ronaldo de Carvalho, e a representante do Instituto Mães Amigas Tatiane dos Santos Ferreira. O encerramento da solenidade teve a participação da cantora Celiah Zainn, que entoou o Hino a Feira de Santana.

É muito importante a sua participação. Envie para nós a sua sugestão de correção.



É muito importante a sua participação. Em breve entraremos em contato.



Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Veja também

PodCast

1º lugar – Categoria de 11 a 14 anos

mais podcast ›

Videos

Ao vivo: CCJ discute parecer pela inadmissibilidade de denúncia contra Temer