Acorda Cidade | Dilton Coutinho | Portal de notícias de Feira de Santana - Bahia

22º 31º Feira de Santana
20 de outubro de 2017

Notícias

Esportes

Empregos

Lazer

Especial

Todas as notícias Dilton e Feito

Eleição para governo do Amazonas custará 18,5 milhões

12/05/2017 15h56
Conforme os prazos definidos hoje (12) pelo Tribunal Regional Eleitoral, os amazonenses voltam as urnas no próximo dia 6 de agosto para escolher novo governador.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Eleição para governo do Amazonas custará 18,5 milhões
Foto: Reprodução/Ilustrativa

As propagandas eleitorais para escolher o novo governador do Amazonas serão feitas entre 20 de junho e 4 de agosto. No segundo turno, se houver, a propaganda será entre 7 e 26 de agosto. Para o pleito suplementar será destinado um orçamento de 18,5 milhões, considerando os dois turnos. Conforme os prazos definidos hoje (12) pelo Tribunal Regional Eleitoral, os amazonenses voltam as urnas no próximo dia 6 de agosto para escolher novo governador. O segundo turno, se houver, vai ocorrer no dia 27 de agosto, último domingo do mês. As convenções partidárias para a escolha das coligações e definir os candidatos ocorrerão entre 12 e 16 de junho de 2017. O Estado do Amazonas passa por eleições suplementares para escolher os substitutos de José Melo, do PROS, e de Henrique Oliveira, do Solidariedade, que tiveram os mandatos de governador e vice cassados na última semana. Ele são acusados de compra de votos nas eleições de 2014. Os amazonenses devem ficar atentos para regularizar o título de eleitor até o dia 7 de junho, 60 dias antes do pleito. O Amazonas tem cerca de 3,3 milhões de eleitores. Mais da metade, 1,2 milhão residem na capital, Manaus. As informações são da Agência Brasil. 

É muito importante a sua participação. Envie para nós a sua sugestão de correção.



É muito importante a sua participação. Em breve entraremos em contato.



Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Veja também

PodCast

1º lugar – Categoria de 11 a 14 anos

mais podcast ›

Videos

Ao vivo: CCJ discute parecer pela inadmissibilidade de denúncia contra Temer