Acorda Cidade | Dilton Coutinho | Portal de notícias de Feira de Santana - Bahia

19º 31º Feira de Santana
19 de outubro de 2017

Notícias

Esportes

Empregos

Lazer

Especial

Todas as notícias Feira de Santana

Presidente do Tribunal de Justiça diz que não tem como fazer nomeação imediata de novos servidores

17/02/2017 10h37
O Tribunal de Justiça está no limite do índice prudencial e se servidores forem chamados esse limite será extrapolado.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Presidente do Tribunal de Justiça diz que não tem como fazer nomeação imediata de novos servidores
Foto: Ascom TJBA

Rachel Pinto

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) não tem como fazer nomeação imediata de novos servidores. Esta afirmação é da presidente do TJ-BA, a desembargadora Maria do Socorro. De acordo com ela, a solução para a carência de servidores é manter estagiários nos cartórios. Maria do Socorro explicou mais detalhes sobre essa situação e os projetos do tribunal para melhorar a prestação juridiscional aos cidadãos da Bahia.

Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

“Temos uma carência muito grande de servidores na comarca de Feira de Santana. Nós colocamos estagiários justamente porque a gente não tem servidor, e a gente vai esbarrar em orçamento, que é o nosso primeiro impasse. Há uma despesa com pessoal imensa. Criamos o cartório integrado, onde a gente reúne mais de 20 mil processos com 4 mil juízes, cada um com suas atribuições. Criamos também a diretoria de primeiro grau, direcionada ao cumprimento do atendimento de magistrados e servidores do primeiro grau. Tudo isso visando uma maior aceleração dos trabalhos e vendo o que a gente pode fazer para que o cidadão não fique tão prejudicado e não sofra tanto com os dissabores e com a situação de crise que o próprio país está. O judiciário não vai contribuir para isso. O judiciário está contribuindo para melhorar a eficácia e a resposta aos cidadãos”, disse.

A desembargadora acrescentou, ainda, que o Tribunal de Justiça está no limite do índice prudencial e, se servidores forem chamados, esse limite será extrapolado. Segundo ela, quando há necessidade extrema eles são chamados. Caso contrário, é feita a substituição com os estagiários.

“Se tivesse condições eu chamaria todos os servidores. Nessa gestão, eu chamei mais ou menos uns 60. Tenho chamado e colocado em locais específicos e emergenciais. Mas, eu não estou prometendo que vou chamar, somente se houver uma necessidade extrema, porque os estagiários terão mesmo que suprir essa parte. Porque se tentarmos chamar mais pessoas, a gente vai ter que demitir gente”, relatou.

Em relação às comarcas que estão sem juízes, a exemplo do município de Serra Preta, a desembargadora observou que há a previsão de um edital em março para que seja feita a promoção de magistrados.

Com informações do repórter Ney Silva do Acorda Cidade.
 

Leia também: OAB-Feira cobra rapidez do Tribunal de Justiça na nomeação de servidores e juízes

É muito importante a sua participação. Envie para nós a sua sugestão de correção.



É muito importante a sua participação. Em breve entraremos em contato.



Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Veja também

PodCast

1º lugar – Categoria de 11 a 14 anos

mais podcast ›

Videos

Ao vivo: CCJ discute parecer pela inadmissibilidade de denúncia contra Temer