Acorda Cidade | Dilton Coutinho | Portal de notícias de Feira de Santana - Bahia

19º 35º Feira de Santana
24 de novembro de 2017

Notícias

Esportes

Empregos

Lazer

Especial

Todas as notícias Polícia

Mãe diz que acusado de estupro usou doce para atrair a criança

11/01/2017 10h50
A Polícia Civil está realizando o trabalho de investigação e familiares informaram que o acusado era também ex-presidiário e no passado havia estuprado uma menor de 18 anos.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Mãe diz que acusado de estupro usou doce para atrair a criança
Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade (arquivo)

Rachel Pinto

Populares informaram à polícia que Luis Carlos Santana dos Santos, de 45 anos, acusado de estuprar uma menina de 6 anos no bairro Novo Horizonte na tarde de segunda-feira (9), já havia cometido o mesmo crime no passado contra uma menor de 18 anos. Ele foi morto a pedradas e pauladas, após moradores desconfiarem do mesmo e encontrarem a criança despida e com sangramento nos órgãos genitais na casa dele.

O delegado Gustavo Coutinho, titular da Delegacia de Homicídios, informou que a Polícia Civil está realizando um trabalho de investigação e a morte de Luiz Carlos é um crime difícil de ser elucidado porque foi praticado por várias pessoas. De acordo com ele, familiares informaram que o acusado era também ex-presidiário.

“A própria família nos narrou que ele foi preso por roubo. A princípio nós temos só o nome dele e quando tivermos os documentos pessoais vamos fazer uma busca mais apurada para saber se realmente tem passagens por esses crimes. Compete à Delegacia de Homicídios fazer a apuração do caso, saber realmente o que aconteceu, a motivação, as pessoas que participaram, mas é um crime de difícil elucidação, porque são várias pessoas e ninguém vai narrar, não vai contribuir. Nós vamos apurar normalmente até a conclusão e o encaminhamento à Justiça”, acrescentou.

Estado de saúde da criança

Em entrevista ao Acorda Cidade, a mãe da criança de seis anos, que foi estuprada por Luiz Carlos, contou que a filha encontra-se em quadro de saúde estável e está se recuperando no Hospital Estadual da Criança (HEC).

A mãe afirmou que está com o sentimento de pena da criança e muita raiva e ódio do acusado. Ela descreveu o que aconteceu no dia do crime e disse que a filha contou a familiares detalhes do fato.

“Eu saio para trabalhar cedo e deixo minha filha em casa. Ela estava com a irmã mais nova e desapareceu quando estava indo para a casa de outra irmã mais velha, que mora perto. A mais velha saiu para buscar uma ‘xuxa’ de cabelo, e a deixou em casa. A jovem não viu que a vítima a tinha acompanhado e quando retornou para casa deu falta da menina. No momento que a menina foi atrás da irmã mais velha, passou pela frente da casa de Luiz Carlos e foi aí que ele ofereceu doce a minha filha e a levou para dentro de casa. Quando eu retornei do trabalho, vi que ela não estava em casa e aí fomos procurá-la. Ela sempre vem me receber quando eu chego do trabalho e nesse dia não foi. Fomos à delegacia prestar queixa e quando eu estava lá recebi uma ligação informando que ela foi encontrada na casa dele”, relatou.

Segundo a mãe da criança, Luiz Carlos costumava ficar bêbado na rua, mas não interferia na vida de ninguém e não tinha aproximação nenhuma com a família da vítima. Ela disse que a criança contou a uma tia que ele a abordou oferecendo doces, a levou para o interior da casa, bateu a sua cabeça no chão e ameaçou com uma faca. Pediu para que ela não contasse nada do crime a ninguém.

Abalada com o fato, a mãe salientou que não teve condições de conversar com a filha e que está muito magoada e triste com tudo que aconteceu.

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade.
 

É muito importante a sua participação. Envie para nós a sua sugestão de correção.



É muito importante a sua participação. Em breve entraremos em contato.



Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Veja também

PodCast

SMT diz que reclamações sobre flanelinhas devem ser levadas ao Ministério Público

mais podcast ›

Videos

Vídeo emocionante mostra pai ouvindo voz da filha pela primeira vez